Da Cor do Pecado – Novela Rede Globo

Da Cor do Pecado é uma telenovela brasileira produzida e exibida pela Rede Globo no horário das 19 horas de 26 de janeiro a 28 de agosto de 2004, em 185 capítulos, substituindo Kubanacan e sendo substituída por Começar de Novo. Foi a 66ª “novela das sete” exibida pela emissora. Escrita por João Emanuel Carneiro, com colaboração de Ângela Carneiro, Vincent Villari e Vinícius Vianna, contou com a supervisão de texto de Sílvio de Abreu, direção de Paulo Silvestrini e Maria de Médicis, direção geral de Luiz Henrique Rios e Denise Saraceni e núcleo de Denise Saraceni.

Contou com as participações de Taís Araújo, Reynaldo Gianecchini, Giovanna Antonelli, Lima Duarte, Rosi Campos, Aracy Balabanian, Guilherme Weber, e Tuca Andrada.

Informações Gerais

Da Cor do PecadoFormato: Telenovela
Gênero: Romance
Duração: 50 minutos
Criador(es): João Emanuel Carneiro
País de origem: Brasil
Idioma original: Português
Diretor(es): Denise Saraceni
Câmera: Multicâmera
Roteirista(s): Ângela Carneiro / Vincent Villari / Vinícius Vianna
Elenco principal: Taís Araújo / Reynaldo Gianecchini / Giovanna Antonelli / Lima Duarte / Rosi Campos / Aracy Balabanian / Guilherme Weber/ Tuca Andrada / Ney Latorraca / Maitê Proença / Graziela Moretto / Matheus Nachtergaele / Vanessa Gerbelli / Leonardo Brício / Caio Blat
Tema de abertura: “Da Cor do Pecado”, Luciana Mello
Tema de encerramento: “Da Cor do Pecado”, Luciana Mello
Emissora original: Rede Globo
Formato de exibição: 480i (SDTV)
Transmissão original: 26 de janeiro – 28 de agosto de 2004
Episódios: 185

Abertura da Novela Da Cor do Pecado

A abertura da novela uniu artesanato e computação gráfica ao apresentar 24 miniaturas dos personagens principais, esculpidas em palitos de fósforo pelo escultor Arlindo Monteiro. O tema de abertura era uma regravação da canção Da Cor do Pecado, de Bororó, na voz da cantora Luciana Mello.

Produção

A equipe da novela Da Cor do Pecado passou um mês no Maranhão gravando cenas da novela. Lá se estabeleceu o núcleo da protagonista Preta (Taís Araújo). Foram feitas gravações nas ruínas da cidade histórica de Alcântara, na Praia Ponta d’Areia, nos Lençóis Maranhenses e em São Luís.

Da Cor do Pecado contava com efeitos especiais e visuais em sua realização. Uma réplica do helicóptero modelo Esquilo, com uma estrutura de ferro revestida de fibra de vidro e uma cauda de alumínio, foi montada pela equipe de efeitos especiais, coordenada por Federico Farfan, para a gravação do acidente de Paco (Reynaldo Gianecchini). O interior da aeronave era igual ao do original, porém com o painel e os bancos rebaixados para facilitar o posicionamento das câmeras. Foram necessários cerca de três meses para que o helicóptero ficasse pronto e pudesse ser levado ao mar, por um guindaste, para a realização da sequência.

A transformação física dos personagens que tomam a sopa mágica de Edilásia (Rosi Campos) – seus músculos crescem absurdamente, como acontece com o clássico personagem Popeye, criação do cartunista americano E. C. Segar – foi feita em computação gráfica pela equipe de efeitos visuais, formada por Toni Cid Guimarães, Chico Mauro e Renato Freitas.

Reveja o primeiro capítulo da Novela Da cor do Pecado

Enredo

No final da década de 1960, o empresário Afonso Lambertini tem um romance com uma copeira da sua mansão, Edilásia, que engravida. Afonso é marido de Sílvia, mulher de saúde frágil a quem ama, e abre o jogo para a esposa. Esta aceita criar o filho do marido. Porém Edilásia esconde de Afonso que está grávida de gêmeos, dois meninos. Germana, a governanta da casa e grande amiga de Afonso e Sílvia, ajuda Edilásia a fugir. Deixando um menino com Afonso e levando o outro. Pouco tempo depois, Sílvia morre, mergulhando Afonso em depressão e o destinando a viver sua vida dentro de sua enorme mansão, saindo apenas para administrar suas enormes empresas do Grupo Lambertini e focando suas forças apenas nisso, multiplicando seu patrimônio e tornando-se um dos homens mais ricos do mundo com o passar das décadas. Afonso, no entanto, vai se tornando, igual à evolução de sua fortuna, cada vez mais um homem amargurado e solitário.

27 anos se passam, e Paco, filho de Afonso, é um botânico bastante dedicado à sua profissão e que não concorda nem um pouco com os atos do pai, que desmata e queima para realizar seus multimilionários empreendimentos. Paco nem suspeita que possui um irmão gêmeo e nem sabe que sua mãe biológica, Edilásia, existe, pois pensa ser filho único de Sílvia. Numa viagem para o Maranhão, Paco conhece Preta, linda moça negra de São Luís do Maranhão que vende ervas na barraca junto com sua mãe, Lita. Paco a conhece numa roda de dança de Tambor de crioula, em que Preta dança sensualmente, olhando para ele, com seu vestido rodado e colorido, cheio de decotes e babados. É amor à primeira vista e eles trocam juras de paixão eterna, porém Preta está desconfiada de que um homem branco e rico a ame de verdade, pois ela é negra e pobre e sabe que um branco rico a usaria fácil. Porém, Paco é noivo de Bárbara, mulher ardilosa e manipuladora, que fará de tudo para que o romance dos dois acabe e ela fique com a herança de Afonso, saindo assim da decadência financeira em que vive. Costuma referir-se a Preta de modo pejorativo, tratando-a por “neguinha” e a acusando de interesseira.

Enquanto isso, Apolo vive com sua mãe Edilásia e seus quatro meio-irmãos: os lutadores Ulisses, Thor, Abelardo e Dionísio na beira da praia, com uma vida simples, porém bastante afetuosa. Edilásia, chamada pelos filhos de Mamushka, é uma mulher divertida, porém rígida e triste por ter deixado o outro filho, Paco, nas mãos de um homem poderoso como Afonso. Napoleão Sardinha, seu falecido marido fora um grande lutador de luta livre e é venerado por toda a família, que também pratica o esporte (com exceção do pacifista Abelardo, que deseja ser maquiador). Apolo não sabe a verdade e pensa ser filho de Napoleão, segundo marido de Edilásia que aceitou criar e registrar Apolo ainda recém-nascido. Os três filhos mais novos se envolvem com Tina, uma cômica e ousada moça que acaba entrando para a família, apesar das constantes brigas com Edilásia. O pesadelo da família é exatamente as irmãs lutadoras de uma família rival – Greta, Nieta e Natasha – que ameaçam o reinado de Tina no coração dos homens da praia e dos irmãos Sardinha no tatame.

A história também tem outros núcleos, como o de Pai Helinho, um falso pai-de-santo maranhense, amigo de Preta, que enrola as pessoas fingindo ter visões e incorporações, sempre com a ajuda de seu fiel parceiro, Cezinha. Tem as divertidas confusões de Edu e Verinha os pais trambiqueiros de Bárbara, que são divorciados e que adoram fazer pose de bacana, mas que vivem na maior dureza, sendos sustentados por Bárbara. Os dois apoiam completamente o golpe da filha sobre Paco, só para poderem sair da decadência em que vivem. Na trama ainda tem Moa, uma surfista apaixonada pelo esporte e que acaba se envolvendo com Apolo, Ulisses, Thor, Abelardo e Dionísio, confundindo a vida dos cinco. E ainda há a história de Kaíke, o amante de Bárbara cego de amor e que fará tudo o que a moça pedir, incluindo armadilhas para separar Paco e Preta.

É em uma dessas armadilhas em que Paco se desilude com Preta: Kaíke e Bárbara fazem parecer que Preta comprou quase cinquenta mil reais em eletrodomésticos e móveis para a sua casa, usando os cartões de crédito do namorado, e ainda o traiu com seu ex, o marginal Dodô, comparsa de Bárbara em algumas de suas armações. Ao mesmo tempo, Paco descobre que Bárbara está grávida dele – quando na verdade o filho é de Kaíke – e tem uma briga feia com seu pai. Logo, Paco descobre que Bárbara é amante de Kaíke, e fica uma fera com ela. Ela convence Afonso de que o filho está perturbado e precisa ser internado. Para escapar da internação, Paco foge em um helicóptero do pai e acaba levando Bárbara com ele.  Ao mesmo tempo, Apolo e Ulisses estão viajando pelo Brasil com um veleiro. Numa noite, os irmãos hospedam alguns homens com aparência estranha. Ulisses descobre que eles estão transportando quase cem milhões de dólares em ouro, roubados do Grupo Lambertini. Ao saberem que Ulisses descobriu a mentira, os homens tentam matá-lo, porém Apolo impede e é “morto”, caindo no mar juntamente com todo o ouro. Os homens então, fogem. Na manhã seguinte, Paco, cheio de rancor da vida, joga o helicóptero onde estava com Bárbara ao mar. Esta escapa, mas ele fica preso após ela bater com um ferro na sua cabeça. Quem o salva da morte é Ulisses, que coincidentemente estava no mesmo lugar. Ulisses, ainda sentindo-se culpado pela morte do irmão, julga que Paco é Apolo, pois os dois são perfeitamente idênticos. Paco então prova a Ulisses que não é Apolo, e os dois ficam intrigados. Ulisses, porém, não tem coragem de contar à mãe que seu filho “favorito” morreu e sugere a Paco que fique no seu lugar. Vendo uma chance única de abandonar a vida cercada de falsidades e brutalidades de todos os que convivem à sua volta, podendo começar uma nova vida do zero, Paco aceita. Ao mesmo tempo, no Maranhão, Preta tem duas notícias: a primeira é que Paco, o amor da sua vida, morreu. A segunda é que ela está grávida de Paco.

Oito anos se passam. Paco ainda está no Maranhão com Ulisses, se preparando para a volta para casa. Preta é mãe de Raí, menino peralta porém de bom coração, e quer provar que o menino é filho de Paco. Para isso, vai a cidade do Rio de Janeiro, após a morte de Lita, sua mãe. Lá está Bárbara e seu filho problemático Otávio, maltratado pela mãe.

Bárbara, que, com a morte do biólogo, passou a receber uma pensão de Afonso para criar o filho Otávio – na verdade, fruto de seu relacionamento com Kaíke – sente-se ameaçada com a presença de Preta e tenta, a todo custo, evitar a aproximação do milionário e do seu verdadeiro neto e herdeiro. Mais tarde na trama, porém, Afonso e Raí desenvolvem uma afetuosa relação e esse relacionamento faz com que o avô reveja seus preconceitos e antigas convicções. Mas, o receio de passar os seus bens para um falso herdeiro faz com que ele peça um exame de DNA. Raí fica magoado, por parecer que ele e sua mãe são golpistas. Já Paco, fazendo-se passar por Apolo, reaproxima-se do pai e de Preta, que, a essa altura, está envolvida com o advogado Felipe, braço-direito de Afonso. Preta e Paco acabam retomando a relação, mas ele não revela à amada sua verdadeira identidade.

A vilã Bárbara passa a ter como aliado em seus planos o dissimulado Tony. Movido pela vontade de vingar a morte de seu pai – que se suicidou após ter sido arruinado por Afonso –, Tony conquista a amizade e a confiança do empresário e acaba nomeado vice-presidente do grupo Lambertini. No desenrolar da história, Tony mata Afonso, mas os personagens só descobrem a verdade no final.

Depois de muitos encontros e desencontros, Preta entende as justificativas de Paco em fazer-se passar por Apolo, e os dois finalmente ficam juntos. Bárbara tem um fim trágico: ela se mata, não sem antes acabar com a vida do comparsa Tony. Apolo, que todos acreditavam ter morrido, reaparece no último capítulo, para alegria da família. Ele é encontrado por Ulisses após viver todo esse tempo como náufrago em uma ilha.

Ulisses descobre que Paco é herdeiro dos Lambertini

Escolha do elenco

A cantora Kelly Key foi convidada para interpretar a fogosa Tina, porém recusou para focar em sua carreira musical. Karina Bacchi foi originalmente escolhida para interpretar Moa e chegou a realizar aulas de surf para compor a personagem, porém, com a desistência de Kelly, a direção decidiu colocá-la no papel de Tina e escalar Alinne Moraes para interpretar a surfista Moa.

A telenovela marcou a estreia de Guilherme Weber na TV, ator vindo do cinema e do teatro. Ele interpretou Tony, o grande vilão da trama. As primeiras cenas do personagem foram ao ar no capítulo 23, exibido em 20 de fevereiro de 2004. Também foi a estreia do ator Matheus Nachtergaele em novelas. O ator aceitou fazer a novela, porque o convite partiu do próprio autor João Emanuel Carneiro. Leonardo Brício passou vários dias afastado da trama. A justificativa encontrada para a ausência do ator foi de que seu personagem Ulisses estava viajando, em busca do seu irmão Apolo. O ator voltou à trama no último capítulo, junto com Apolo.

Edilásia Sardinha
Edilásia Sardinha

Participações especiais

Solange Couto fez uma participação nos primeiros capítulos da novela Da Cor do Pecado. Ela interpretou Lita, a mãe da protagonista Preta, porém a personagem morreu no capítulo 24, exibido em 21 de fevereiro de 2004.

O cantor Sidney Magal entrou no capítulo 105, exibido em 26 de maio de 2004. Na trama ele interpretou Frazão, um surfista veterano e dominador da arte marcial. Mais tarde ele se envolveria com Edilásia (Rosi Campos).

A morte do personagem Afonso (Lima Duarte) estava prevista para ocorrer no início da novela. Mas a química que ele tinha com Raí (Sérgio Malheiros) era tão grande que o autor decidiu adiar a morte do personagem. Mesmo tendo sua participação prolongada, o ator saiu da trama antes do seu término. Seu personagem Afonso morreu assassinado por Tony (Guilherme Weber), no capítulo 158, exibido em 27 de julho de 2004.

Recém saída de Chocolate com Pimenta, Samara Felippo entrou na trama para agitar o núcleo da família Sardinha. Ela intepretou Greta, uma lutadora que se apaixona por Thor (Cauã Reymond), deixando Tina (Karina Bacchi) de cabelo em pé. As primeiras cenas da atriz foram ao ar no dia 8 de julho de 2004.

Afonso diz a Preta que Raí é seu neto

Elenco

  • Taís Araújo: Preta de Souza
  • Reynaldo Gianecchini: Paco Lambertini / Apolo Sardinha
  • Giovanna Antonelli: Bárbara Campos Sodré
  • Guilherme Weber: Tony Peixoto de Almeida
  • Alinne Moraes: Moa Nascimento
  • Lima Duarte: Afonso Lambertini
  • Rosi Campos: Edilásia Sardinha (Mamuska)
  • Caio Blat: Abelardo Sardinha (Bel)
  • Karina Bacchi: Tina Fuchs
  • Cauã Reymond: Thor Sardinha
  • Pedro Neschling: Dionísio Sardinha (Dio)
  • Aracy Balabanian: Germana
  • Maitê Proença: Vera Campos Sodré (Verinha)
  • Ney Latorraca: Eduardo Campos Sodré
  • Graziela Moretto: Valfrida (Beki)
  • Leonardo Brício: Ulisses Sardinha
  • Rocco Pitanga: Felipe Garcia
  • Matheus Nachtergaele: Pai Helinho
  • Vanessa Gerbelli: Tancinha
  • Samara Felippo: Greta Bazarov
  • Fernanda Paes Leme: Nieta Bazarov
  • Tarciana Saad: Natasha Bazaróv
  • Sidney Magal: Frazão
  • Tuca Andrada: Kaíke Oliveira
  • Liliana Castro: Olívia
  • Jonathan Haagensen: Dodô
  • Thiago Martins: Sal
  • Giordanna Forte: Walkíria (Kika)
  • Mônica Torres: Nívea
  • Victor Perales: Brasilino (Brad)
  • Arlindo Lopes: Cezinha
  • Jorge Coutinho: Ítalo Garcia
  • Maria Rosa: Laura Garcia
  • Marilu Bueno: Stela
  • Sérgio Malheiros: Raí de Souza
  • Felipe Latgé: Otávio Lambertini
  • Lucy Ramos: Olga
  • Carmen Frenzel: Empregada de Verinha

Participações especiais

  • Francisco Cuoco: Pai Gaudêncio
  • Solange Couto: Dona Lita
  • Carolina Dieckmann: Júlia
  • Glória Menezes: Kiki
  • Marília Pêra: Violante Martins
  • Sérgio Guizé: Guilherme
  • Flávia Alessandra: Lena
  • Kadu Moliterno: Locutor do campeonato de surf
  • Natália Lage: Roxane
  • Rômulo Estrela: Minotauro
  • Rodrigo Hilbert: Roberval
  • Ivone Hoffmann: Marina
  • Sérgio Mamberti: Desembargador
  • Giuseppe Oristânio: Sérgio
  • Roger Gobeth: Beto
  • Milena Toscano: Tiete de Thor e Dionísio
  • Daniel Erthal: Pedra
  • Neco Vila Lobos: Afonso (jovem)
  • Leona Cavalli: Edilásia (jovem)
  • Micaela Góes: Germana (jovem)
  • Jamil Hamdan: Napoleão Sardinha
  • Gabriela de Cicco: Eva
  • Maria Pompeu: Dona Dinah
  • Luciana Vendramini: Gracielle
  • Maurício Ludewig: Silva
  • Flávia Bonato: Dalva
  • Alexandre Zacchia: Turcão
  • Ivy Goulart: Maquiador do ano
  • Fernanda Pontes: Pit Cachorra
  • Paulo Figueiredo: Dr. Eriberto
  • Paulo Ascenção: Motorista
  • Caco Baresi: Policial rodoviário
  • David Cardoso: Pimenta
  • Jacqueline Laurence: Víúva de Almeidinha
  • Tuna Dwek: Bancária suíça
  • Mário Schoemberger: Borja
  • Adriana de Broux: Clarisse (mulher de Borja)
  • Cláudia Ohana: Zuleide
  • Iara Jamra: Margarida
  • Paula Burlamaqui: Cliente de Pai Helinho
  • Mara Manzan: Cliente de Pai Helinho
  • Yaçanã Martins: Cliente de Pai Helinho
  • Jandir Ferrari: Carvalho
  • Carvalhinho: Silveirinha
  • Berta Loran: Dinorá
  • Dirce Migliaccio: Zazi
  • Castro Gonzaga: Padre
  • José D’Artagnan Júnior: Luís
  • Eliane Costa: Marizete
  • Paulo Giardini: Vilhena
  • Gustavo Rodrigues: Dr. Júlio Malheiros (médico de Moa)
  • Carlos Seidl: Oficial de justiça
  • Ricardo Martins: Vinícius
  • Ricardo Pavão: Nonato (fundidor de ouro)
  • Marcos Otávio: Repórter
  • Ricardo Rathsam: Evaristo
  • Samuel Vieira: Íris
  • Bernardo Castro Alves: Neco
  • Paulo Júnior: Assaltante
  • Diego Cristo: Wolney Pavão
  • Tatiana Muniz: Intelectual apaixonada por Thor
  • Leandro Oliva: Wanderley
  • Luiz Nicolau: Jibóia (presidiário amigo de Kaíke)
  • Edmilson Barros: Joba
  • Emerson Montovani: Policial
  • José Maurício Machline: Francisquinho
  • Vanessa Pascale: Paula (namorada de Felipe)
  • Tamara Ribeiro: Luísa (namorada de Raí)
  • Plínio Soares: Edgar
  • Sérgio Loroza: Tonhão
  • Ida Gomes: Tia Heloísa
  • Rita Guedes: Mariana
  • Lafayette Galvão: Pai Serafim
  • Francisca Queiroz: Carla
  • Amilton Monteiro: Dr. Laerte (advogado de Paco)
  • Aramis Trindade: Matuto
  • Murilo Grossi: Advogado de Toni
  • André Bicudo: Grama (amigo de Paco e Felipe)
  • Iracema Starling: Carmem
  • Nicolas Trevijano: Solano
  • Paula de Paula: Recepcionista da empresa Lambertini
  • Hugo Gross: Apresentador de luta
  • Otto Jr.: Policial
  • Raymundo de Souza: Delegado
  • Marcius Melhem: Pretendente nordestino de Verinha
  • Fernando Caruso: Pretendente gago de Verinha
  • Sandro Cristopher: Strondelli / Firmino Álvares Bezerra
  • Ed Oliveira: Nogueira (chefe da segurança de Afonso)
  • Fausto Maulle: Jamil
  • David Herman: Dr. Kruger
  • Giovani di Toni: Odete
  • Marcelo Ferreira: Ricardo
  • Octávio Mendes: Conde
  • Márcio Vito: Juiz
  • Adalberto Nunes: Pai-de-santo
  • Ada Chaseliov: Solange
  • Jaime Leibovitch: Gerente do hotel
  • Thaís Garayp: Parteira de Preta
  • Murilo Elbas: Médico do sanatório
  • Fábio Lago: Sem-teto
  • Milhem Cortaz: Ladrão
  • Cássio Pandolfi: Dono de um mercado
  • Alberto Brigadeiro: Inspetor Malta
  • Alexandre Picarelli: Vigarista da festa com Eduardo
  • Cláudio Caparica: Vigarista da festa com Eduardo
  • Jean Paul: Vigarista da festa com Eduardo
  • Felipe Nunes Naim: Raí (bebê)
  • Cachorro Floquinho: Vitamina
  • Cachorro Dachsund: Chocolate
Família Sardinha
Família Sardinha

Personagens

      • PACO LAMBERTINI: (Reynaldo Gianecchini) – Paco foi criado como filho único do milionário Afonso Lambertini (Lima Duarte). Para ele, sua mãe morreu quando ele tinha 5 anos. Só que, na verdade, ele é filho de Afonso e Edilásia (Rosi Campos), antiga empregada da família. Eles tiveram um caso, e ela engravidou. Como não conseguia ter filhos com a esposa, Afonso obrigou a moça a entregar-lhe a criança para ser criada por ele e a mulher. Edilásia, no entanto, deu à luz gêmeos. Sem deixar que o patrão tomasse conhecimento do fato, deu a ele apenas um dos filhos e ficou com o outro, Apolo (também interpretado por Reynaldo Gianecchini). Único herdeiro de uma das maiores fortunas do país, Paco recusa-se a receber o dinheiro da família e a se envolver no negócio de Afonso. Paco não concorda com a forma com que o pai obteve sua fortuna, pois Afonso, muitas vezes, passou por cima dos outros e desmatou áreas florestais para construir seus empreendimentos. Paco é botânico e optou por uma vida comum de classe média. Introspectivo e romântico, mesmo nunca tendo se apaixonado de verdade, Paco mantém um noivado de anos com Bárbara (Giovanna Antonelli). No início da trama, o rapaz viaja ao Maranhão e conhece o grande e único amor de sua vida, Preta (Taís Araújo). O casal vive uma intensa paixão, bombardeada pelas maldades de Bárbara. Paco sofre um acidente de helicóptero e consegue sobreviver. Só que, como seu corpo não é encontrado pelas equipes de regaste, sua morte é declarada pelos noticiários da TV. Paco acredita que essa confusão possa ser uma oportunidade única de recomeçar sua vida, longe de tudo e de todos. Ele desaparece antes de saber que Preta está esperando um filho, Raí (Sérgio Malheiros).
      • PRETA DE SOUZA: (Taís Araújo) – Preta é uma jovem mulher maranhense, de bom caráter, bem humorada e romântica. Criada pela mãe, dona Lita (Solange Couto), nunca conheceu o pai. Apesar do passado triste, não é rancorosa: vê sempre o lado bom da vida e dá um jeito para sobreviver. Desde menina, ajuda a mãe vendendo ervas medicinais em uma barraquinha no centro de São Luís, no Maranhão. Quando não está trabalhando, dança o tambor de crioula com as amigas ou sai para se divertir com seu melhor amigo Helinho (Matheus Nachtergaele). Assim como Paco, Preta nunca se apaixonou e também mantém um relacionamento morno com o músico Dodô (Jonathan Haagensen). Quando Paco (Reynaldo Gianecchini) aparece em São Luís, Preta tem a certeza de que ele é o homem de sua vida. Mesmo contra a vontade da mãe, que não acredita nas boas intenções do rapaz carioca, Preta decide viver esse amor. No entanto, Preta é vítima de um golpe de Bárbara (Giovanna Antonelli), que consegue afastá-la de Paco. Ao saber pelo noticiário que Paco morreu em um acidente, quando retornava ao Rio de Janeiro, sente uma tristeza profunda que só é superada ao saber que carrega no ventre o fruto do grande amor de sua vida. Preta decide criar sozinha o filho Raí (Sérgio Malheiros), apenas com a ajuda da mãe e de Helinho, sem procurar a família de Paco.
      • RAÍ DE SOUZA: (Sérgio Malheiros) – Filho de Preta (Taís Araújo) e Paco (Reynaldo Gianecchini). Raí é um menino carismático, alegre, atrevido e de forte personalidade. Foi criado por Preta, que sempre lhe deu muito amor e nunca deixou que lhe faltasse nada, apesar de sua difícil situação financeira. Assim como a mãe, Raí aprendeu a se virar desde cedo. Sabe tocar tambor, fazer concertos elétricos, joga bola bem e não se importa em ajudar nos afazeres domésticos. Raí sempre quis saber como era seu pai, mas Preta preferiu omitir todas as informações sobre Paco, sem nunca ter revelado que ele morreu. Sofre ao ser renegado pelo avô, Afonso (Lima Duarte), mas os dois logo se tornam grandes amigos.
      • BÁRBARA CAMPOS SODRÉ: (Giovanna Antonelli) – Vilã linda, sexy, inteligente e dissimulada, Bárbara é capaz de realizar qualquer plano para atingir seus objetivos. Ela foi criada para ser uma princesa, mas, com a falência dos pais, Eduardo (Ney Latorraca) e Verinha (Maitê Proença), teve de buscar seus próprios meios para ter a vida que sonhou. Namora Paco (Reynaldo Gianecchini) há anos, sem nunca ter gostado dele. Pelo contrário, até despreza seu jeito humilde. Só “investiu” no relacionamento esperando retorno financeiro. Bárbara tem em seu amante, Kaíke (Tuca Andrada), um cúmplice em seus planos. Paco, porém, nunca desconfiou da noiva. Bárbara trabalha na Fundação Lambertini para estar próxima do futuro sogro, Afonso (Lima Duarte). Tenta, no papel de boa nora, aproximar pai e filho para usufruir da fortuna da família. Determinada a se casar com Paco, Bárbara está disposta a eliminar qualquer um que se interponha no seu caminho. Ao saber que Preta (Taís Araújo) é uma ameaça aos seus planos, Bárbara não poupa esforços para separá-la de Paco. Após o acidente do noivo, cria o filho Otávio (Felipe Latgé) com a ajuda financeira de Afonso (Lima Duarte), sem assumir que o menino é filho de Kaíke. Para o milionário, o menino é seu neto.
      • AFONSO LAMBERTINI: (Lima Duarte) – Pai de Paco (Reynaldo Gianecchini) e Apolo (também interpretado por Reynaldo Gianecchini), filhos que teve com Edilásia (Rosi Campos), antiga empregada da família. Eles tiveram um caso, e ela engravidou. Como não conseguia ter filhos com a esposa, Afonso obrigou a moça a entregar-lhe a criança para ser criada por ele e a mulher. Edilásia, no entanto, deu à luz gêmeos. Sem deixar que o patrão tomasse conhecimento do fato, deu a ele apenas um dos filhos e ficou com Apolo. Afonso é um homem brilhante, culto, porém moralista e sem senso de humor. Ele herdou um pequeno negócio e, em 30 anos, transformou-o em um dos maiores conglomerados empresariais do Brasil. Homem de princípios morais rígidos em casa e empresário feroz e determinando no trabalho, foi capaz de cometer atos terríveis para a manutenção de seu império. Afonso perdeu a mulher há anos e nunca mais se casou. Depois da morte dela, o empresário concentrou todo seu afeto e atenção na criação de Paco, que acredita ser seu único filho. Com a suposta morte do rapaz, Afonso perde a vontade de viver, isolando-se em sua mansão. Nem mesmo o nascimento do neto Otávio (Felipe Latgé) faz com que ele mude. Afonso se recolhe na tristeza e na culpa de ter perdido um filho sem nunca ter deixado claro para ele o quanto o amava. Sua vida muda completamente quando conhece Raí (Sérgio Malheiros), filho de Preta (Taís Araújo) e Paco, seu único e verdadeiro neto, já que Otávio é filho de Bárbara e Kaíke (Tuca Andrada).
      • GERMANA: (Aracy Balabanian) – Governanta dos Lambertini. Foi quem criou Paco (Reynaldo Gianecchini) depois que a mulher de Afonso (Lima Duarte) morreu. Tem veneração por Afonso e é, na verdade, sua única e fiel amiga. Ama Paco como se fosse seu filho, e é para Germana que o rapaz confessa seus planos e dúvidas, dividindo com ela o que não pode dividir com o pai. Germana é a guardiã do grande segredo sobre a verdadeira origem de Paco, sabendo que, na verdade, ele é filho de Afonso e Edilásia (Rosi Campos) e que tem um irmão gêmeo, Apolo (também interpretado por Reynaldo Gianecchini). Germana é uma das poucas pessoas a desconfiar das intenções de Bárbara (Giovanna Antonelli) e da verdadeira identidade do pai de Otávio (Felipe Latgé).
      • OTÁVIO LAMBERTINI: (Felipe Latgé) – Filho de Bárbara (Giovanna Antonelli) e Kaíke (Tuca Andrada), mas criado como se fosse filho de Paco (Reynaldo Gianecchini). Como a gravidez foi apenas uma estratégia para Bárbara conseguir a fortuna dos Lambertini, Otávio nunca recebeu um verdadeiro amor de mãe. Sem paciência com a criança, Bárbara criou um garoto problemático, triste, solitário e mimado. Ele foi educado por babás e, desde pequeno, enviado a escolas. Seu avô paterno, Afonso (Lima Duarte), ficou muito amargo com a perda de Paco e tem muita dificuldade em se relacionar com o neto – por mais que Bárbara insista. Seus avós maternos, Eduardo (Ney Latorraca) e Verinha (Maitê Proença), não têm o menor jeito com criança e o enxergam apenas como uma fonte de dinheiro. O único que tenta dar carinho ao menino é Kaíke, que é desprezado por Otávio e censurado por Bárbara.
      • DODÔ: (Jonathan Haagensen) – No começo da novela, Dodô é namorado de Preta (Taís Araújo) e vocalista de uma banda de reggae em São Luís, no Maranhão. Mulherengo, de caráter duvidoso, Dodô é apaixonado por Preta, que nunca quis nada com ele. Por mágoa e pressionado por Bárbara (Giovanna Antonelli), ele aceita fazer parte de um plano separar Preta de Paco (Reynaldo Gianecchini).
      • FELIPE GARCIA: (Rocco Pitanga) – Grande amigo de Paco (Giovanna Antonelli) e o braço-direito de Afonso (Lima Duarte) no Grupo Lambertini. Felipe é filho de Laura (Maria Rosa) e Ítalo (Jorge Coutinho), amigo de infância de Afonso e que hoje trabalha como motorista particular do empresário. Felipe é um talento para os negócios e trabalha no grupo desde a adolescência. Como Paco não se interessa pelos negócios da família, Felipe seria o sucessor natural de Afonso no comando dos negócios. O rapaz se envolve com Preta (Taís Araújo), enquanto Paco (Reynaldo Gianecchini) está desaparecido.
      • KAÍKE OLIVEIRA: (Tuca Andrada) – Amante de Bárbara (Giovanna Antonelli), por quem é completamente apaixonado. Por ela é capaz de tudo, até de ser cúmplice em suas tramas mais terríveis, como destruir o relacionamento de Paco (Reynaldo Gianecchini) e Preta (Taís Araújo) e fingir que não é pai de Otávio (Felipe Latgé). Kaíke é fotógrafo e sobrevive fazendo bicos para colunas sociais, eventos, casamentos e aniversários. Espera sempre, em vão, que seu relacionamento com Bárbara seja assumido, mas sabe que, no fundo, ela não correria o risco de, por causa dele, perder toda a fortuna conquistada.
      • SAL: (Thiago Martins) – Adolescente pobre e sonhador, Sal fugiu de casa quando era menino e nunca mais voltou. É engraxate na rua. Tem o maior jeito para o surf, mas não tem dinheiro para comprar uma prancha, seu maior sonho. Moa (Alinne Moraes) compadece-se dele e o emprega como seu ajudante.
      • CEZINHA: (Arlindo Lopes) – Ajudante de Helinho (Matheus Nachtergaele) e cúmplice nas armações do falso vidente. Cezinha ajuda Helinho distribuindo cartões na rua e recebendo os clientes. Por ser muito preguiçoso e nunca fazer o que o patrão lhe manda, vive sendo alvo de gritos e reclamações.
      • VERA CAMPOS SODRÉ: (Maitê Proença) – Mãe de Bárbara (Giovanna Antonelli) e ex-mulher de Eduardo (Ney Latorraca). Foi uma beldade nos anos 1970, quando conheceu Eduardo, na época um promissor herdeiro. Casados, tiveram Bárbara e foram relativamente felizes. A relação do casal degradou quando Eduardo perdeu tudo o que tinha. Os dois decidiram se separar, mas foram obrigados a dividir o apartamento, o único bem do casal que não foi tomado pelos credores. Sem nenhum talento especial ou aptidões profissionais, a única forma que Vera arrumou para ganhar alguns trocados foi fazer arranjos de flores em festas e eventos. Na maioria das vezes, quem a chama para trabalhar é a filha Bárbara, quando está organizando algum vernissage na Fundação Cultural Lambertini. Apesar da idade, Vera ainda é uma mulher belíssima e capaz de fascinar os homens, como Ulisses (Leonardo Brício), com quem tem um caso, para ela sem muita importância.
      • EDUARDO CAMPOS SODRÉ: (Ney Latorraca) – Pai de Bárbara (Giovanna Antonelli) e ex-marido de Vera (Maitê Proença). Eduardo foi herdeiro de uma família tradicional. Antes de falir, saía em todas as revistas, namorava as mulheres mais estonteantes e até algumas estrelas de cinema internacional, que vinham passar o carnaval no Brasil. Sempre teve uma vida de rei e nunca se preocupou com dinheiro. Tinha uma firma de consultoria financeira na qual nunca ia. Só a tinha para dizer que trabalhava. Sua renda vinha da herança de família: inúmeros imóveis que foram vendidos ao longo dos anos. Um dia a fonte secou, e Eduardo faliu. Ele viu seu casamento se transformar em pesadelo, e os antigos amigos o abandonaram. Como Eduardo e Verinha não podem vender o apartamento e não têm para onde ir, os dois são obrigados a compartilhar o mesmo teto. O casal vive disputando os trocados que sobraram da venda de objetos que esconderam dos credores e a mesada da filha, Bárbara (Giovanna Antonelli).
      • ÍTALO GARCIA: (Jorge Coutinho) – Foi criado junto com Afonso Lambertini (Lima Duarte) em um bairro de periferia e, com a ascensão do amigo de infância, tornou-se seu motorista. Afonso virou um milionário, e Ítalo, ao contrário, não subiu na vida. O motorista é marido exemplar de Laura (Maria Rosa) e pai zeloso de seu único filho, Felipe (Rocco Pitanga), tendo se esforçado para pagar os estudos do rapaz, que trabalha na empresa de Afonso. Felipe sempre foi o melhor amigo de Paco (Reynaldo Gianecchini), filho de Afonso, repetindo a mesma história de seus respectivos pais.
        LAURA GARCIA: (Maria Rosa) – Mulher de Ítalo (Jorge Coutinho), mãe de Felipe (Rocco Pitanga) e cabeleireira em um salão que mantém em sua casa. Tem muito orgulho do filho, que subiu rapidamente na vida, ao contrário do marido. Mas Laura é feliz ao lado de Ítalo.
      • EDILÁSIA SARDINHA: (Rosi Campos) – Matriarca de uma família de lutadores no Rio de Janeiro. Com a morte de seu marido Napoleão Sardinha (Jamil Hamdan), um mitológico mestre de artes marciais, a viúva Edilásia (Rosi Campos) e seus cinco filhos, Apolo (Reynaldo Gianecchini), Ulisses (Leonardo Brício), Thor (Cauã Reymond), Dionísio (Pedro Neschling) e Abelardo (Caio Blat), herdaram a missão de continuar a tradição da família. Mamãe Sardinha, como é conhecida, é íntegra, afetuosa, leal à família e aos amigos. Vira-se para sustentar seus filhos vendendo sanduíches naturais e sucos no seu quiosque na praia. Seus filhos são seu orgulho. Procurou educá-los da forma que seu marido gostaria: tendo uma vida saudável e uma alimentação balanceada, o que lhes permite serem atletas. Ela também os mimou e os superprotegeu: apesar de fortões, os Sardinhas não largam a barra da saia da mãe. Os quitutes de Edilásia são um capítulo à parte. O falecido Napoleão é o inventor de uma série de receitas e dietas que ela soube incrementar misturando ingredientes inusitados. Ninguém é capaz de almoçar em sua casa, exceto os filhos, que se acostumaram com as comidas excêntricas. Entre as receitas do falecido Napoleão, está a famosa sopa mágica, segredo de família, feita com ingredientes estranhíssimos, que dá a quem a bebe uma incrível força por uma hora, tempo ideal para vencer qualquer luta. Além da receita secreta dessa sopa, Edilásia guarda um segredo muito maior: também é mãe de Paco (Reynaldo Gianecchini), irmão gêmeo de Apolo, fruto de um caso que teve com Afonso (Lima Duarte), de quem era empregada.
      • APOLO SARDINHA: (Reynaldo Gianecchini) – Filho primogênito e preferido de Edilásia (Rosi Campos). É um jovem bonito, inteligente e sedutor, que gosta de esportes e de lutas. No início da novela, tem um romance com Tina (Karina Bacchi), que o troca pelo irmão Thor (Cauã Reymond). Desiludido com a vida no Rio de Janeiro, aceita a proposta do irmão Ulisses (Leonardo Brício) de viajar a bordo de um barco pelo litoral brasileiro em busca de emprego e de dinheiro. Junto com o irmão, aporta em uma cidade, próxima ao Maranhão, onde fazem amigos e abrem uma academia para ensinar aos habitantes do local as técnicas de luta dos Sardinhas. Ulisses e Apolo também alugam o barco e fazem transporte de pessoas. Em um desses serviços, Apolo sofre um acidente e desaparece no mar. Apolo é filho de Edilásia e Afonso (Lima Duarte) e irmão gêmeo de Paco (Reynaldo Gianecchini). Apesar disso, foi criado como se fosse filho de Napoleão Sardinha (Jamil Hamdan). Além disso, é meio-irmão de Ulisses (Leonardo Brício), Thor (Cauã Reymond), Dionísio (Pedro Neschling) e Abelardo (Caio Blat).
      • ULISSES SARDINHA: (Leonardo Brício) – Segundo filho de Edilásia (Rosi Campos) e Napoleão Sardinha (Jamil Hamdan). Apesar dos músculos e da aparência, Ulisses é boa praça, amoroso e excelente caráter. É muito apegado à família, em especial ao seu irmão Apolo (Reynaldo Gianecchini). Ulisses é um talento para os esportes: exímio lutador, surfista, alpinista e esgrimista. Já tentou de tudo na vida. Para sobreviver, tem um galpão que serve de depósito de pranchas dos surfistas da cidade. Mas não é bom nos negócios e acaba se endividando para comprar presentes caros para sua amante, Vera (Maitê Proença). Sem que a família saiba, Ulisses acaba falindo. Para piorar, perde a amante, que o considera um fracassado. Desiludido, Ulisses vai para o Nordeste com Apolo. É justamente no Nordeste onde sofre um acidente com irmão, que desaparece no mar. É, na verdade, meio-irmão de Apolo e Paco (Reynaldo Gianecchini), e irmão de Ulisses (Leonardo Brício), Thor (Cauã Reymond), Dionísio (Pedro Neschling) e Abelardo (Caio Blat).
      • THOR SARDINHA: (Cauã Reymond) – Campeão da família Sardinha, o mais forte de todos. Filho do meio de Edilásia (Rosi Campos) e Napoleão Sardinha (Jamil Hamdan), irmão de Ulisses (Leonardo Brício), Dionísio (Pedro Neschling) e Abelardo (Caio Blat), e meio-irmão de Apolo (Reynaldo Gianecchini) e Paco. Thor namora a bela Tina (Karina Bacchi), que trocou Apolo (Reynaldo Gianecchini) por ele depois que Thor venceu o irmão em uma competição. Apesar de ter imensa moral nas ruas, onde é temido e odiado, Thor não tem nenhuma moral dentro de casa, onde a mamãe Sardinha passa-lhe sempre pitos e o põe de castigo. Ele é capaz de chorar como um bebê, implorando para que ela o perdoe. Vive acompanhado pelo irmão mais novo Dionísio, que o copia em seus hábitos e falas.
      • DIONÍSIO SARDINHA: (Pedro Neschling) – O quarto irmão Sardinha, filho de Edilásia (Rosi Campos) e Napoleão Sardinha (Jamil Hamdan). Dionísio é irmão de Ulisses (Leonardo Brício), Thor (Cauã Reymond) e Abelardo (Caio Blat), e meio-irmão de Apolo (Reynaldo Gianecchini) e Paco. Dionísio é a “cara-metade” de Thor (Cauã Reymond) e forma com o irmão uma dupla inseparável nos tatames e nas noitadas. Consegue ser ainda mais inculto que o irmão, de quem copia as asneiras. Apesar de machão e bom de briga, Dionísio esconde uma personalidade romântica. É apaixonado por Tina (Karina Bacchi), namorada de Thor, e tem esperança de vir a conquistá-la se vencer Thor em uma luta.
      • ABELARDO SARDINHA: (Caio Blat) – Caçula de Edilásia (Rosi Campos) e Napoleão Sardinha (Jamil Hamdan), irmão de Ulisses (Leonardo Brício), Thor (Cauã Reymond) e Dionísio (Pedro Neschling), e meio-irmão de Apolo (Reynaldo Gianecchini) e Paco. Para desgosto de todos na família, Abelardo sempre foi o mais delicado entre os irmãos brutamontes. Seu sonho é tornar-se maquiador, mesmo sabendo que não terá o apoio da família. Não gosta de participar de lutas como os irmãos, mas conhece como ninguém as técnicas de autodefesa que o protegem das ameaças dos irmãos Thor e Dionísio.
      • TINA FUCHS: (Karina Bacchi) – Musa da praia e dos tatames, Tina é disputada como um troféu pelos adeptos das lutas marciais. Sempre cumpre a sua promessa de só namorar vencedor. Por isso troca Apolo (Reynaldo Gianecchini) por Thor (Cauã Reymond), pois o primeiro perdeu uma luta para o irmão. Tina trabalha no quiosque de Edilásia (Rosi Campos) até o dia em que a mamãe Sardinha descobre que a jovem é motivo de discórdia entre seus filhos e a demite.
      • MOA NASCIMENTO: (Alinne Moraes) – A surfista veio do interior de Goiás para morar no Rio de Janeiro. Para conseguir se sustentar na capital carioca, trabalha desenhando pranchas e, sempre que pode, surfa. Conhece Thor (Cauã Reymond) e Dionísio (Pedro Neschling) na praia, mas não dá confiança para eles. Os dois se impressionam com o talento que a jovem mostra ter nas ondas.
      • HELINHO: (Matheus Nachtergaele) – Helinho é uma figura hilária, conhecida nas ruas de São Luís, no Maranhão. Para sobreviver, ele trabalha como um falso vidente, médium e cartomante. Enrola seus clientes, mente que incorpora espíritos de parentes mortos, que lê a sorte nas cartas e que é capaz de prever o futuro. Para impressionar os incautos sobre seus poderes de adivinhação, costuma fazer uma pesquisa antes de um cliente entrar em seu consultório, com a ajuda de seu fiel escudeiro Cezinha (Arlindo Lopes). Muitas vezes Helinho se utiliza dos “espíritos” dos maridos para se aproveitar das clientes, tirando uma “casquinha” delas. Por vezes se apaixona por alguma delas, de quem se torna confidente e amigo. Um desses espíritos é o falecido marido de Tancinha (Vanessa Gerbelli), mulher com quem o vidente se envolve. Helinho também auxilia na cura de certos clientes com as ervas medicinais que Preta (Taís Araújo) lhe dá. Ela é sua melhor amiga, sua família, e ele a ajuda na criação de Raí (Sérgio Malheiros). Apesar dessas atitudes condenáveis, Helinho é generoso e dono de um enorme coração. Acaba distribuindo o que ganha entre os pobres e ajuda todo mundo. Quando percebe que o cliente é humilde, desiste de cobrar. Mas é também capaz de inventar tarefas inacreditáveis quando não simpatiza com um dos fregueses. O pior é que Helinho morre de medo de espíritos. Ele pede todas as noites para que as entidades fictícias que evoca nunca lhe apareçam de verdade.
      • DONA LITA: (Solange Couto) – Dona Lita é mãe de Preta (Taís Araújo). Ela está sempre de bom humor e não se deixa abater nem pela doença – sofre de leucemia –, nem pelas dificuldades financeiras que sempre teve de enfrentar para sobreviver e criar Preta, sua filha única. É excelente cozinheira e sabe tudo sobre ervas medicinais. Essa sabedoria a ajudou a garantir mais anos de vida, apesar da doença grave que possui. É contra o romance de Preta e Paco (Reynaldo Gianecchini), pois não acredita que um homem rico do Sudeste possa estar realmente apaixonado por uma mulher nordestina e pobre. Mas, como não pode impedir o amor dos dois, acaba consentindo o namoro. Quando Paco morre, ajuda a filha a criar o neto Raí (Sérgio Malheiros).
Eduardo e Verinha
Eduardo e Verinha

Trilha Sonora

Nacional

Capa: Taís Araújo (Preta)

Da cor do Pecado Nacional

 

 

Lançamento: 12 de fevereiro de 2004
Gênero(s): MPB / Rock / Reagge
Formato(s): CD
Gravadora(s): Som Livre
Duração: 56m 39s

 

 

Nº. Título – Música / Personagem / Duração 

      1. “Vou Deixar” – Skank / Família Sardinha / 3:43
      2. “Jura Secreta” – Zélia Duncan / Preta e Paco / 3:25
      3. “Samba do Approach” – Zeca Baleiro e Zeca Pagodinho / Eduardo, Verinha e Beki / 3:31
      4. “É Você” – Tribalistas Moa e Paco / 3:16
      5. “Pras Bandas de Lá” – Mystical Roots / Geral / 3:42
      6. “Você Me Vira a Cabeça (Me Tira do Sério)” – Alcione / Preta / 3:20
      7. “Palavras ao Vento” – Cássia Eller / Preta e Paco / 3:47
      8. “Temporal” – Pitty / Kika e Sal / 3:45
      9. “Dezembros” – Fagner / Paco / 3:45
      10. “Márcia Rodinha” – Ramatis / Tina / 3:20
      11. “Atordoado” – CPM 22 / Abelardo, Thor e Dionísio / 3:24
      12. “Maior que o Verão” – Adelmo Casé / Ulisses / 3:15
      13. “Tem quem Queira” – Antônio Vieira / Pai Helinho / 3:31
      14. “Da Cor do Pecado” – Luciana Mello / Abertura / 3:38
      15. “Só Você” – Fábio Almeida / Geral / 3:27
      16. “Da Cor do Reggae” – Alpha Beth / Geral / 3:31

Internacional

Capa: Alinne Moraes (Moa)

Da cor do Pecado Internacional

 

 

Lançamento: 25 de março de 2004
Gênero(s):  Surf rock / Pop / R&B
Formato(s): CD
Gravadora(s): Som Livre
Duração: 52m 11s

 

 

Nº. Título – Música / Personagem / Duração 

      1. “When I See You” – Macy Gray / Irmãs Bazaróv / 3:43
      2. “Times Like These” – Jack Johnson / Paco / 3:25
      3. “Don’t Leave Home” – Dido / Kika e Sal / 3:31
      4. “I Believe in a Thing Called Love” – The Darkness / Abelardo / 3:16
      5. “Epoca” – Gotan Project / Bárbara / 3:42
      6. “Crash Push” – Robi Draco Rosa / Geral 3:20
      7. “What a Difference a Day Made” – Jamie Cullum / Afonso e Germana / 3:47
      8. “Super Duper Love” – Joss Stone / Tina e os irmãos Sardinha / 3:45
      9. “Françafrique” – Tiken Jah Fakoly / Geral / 3:45
      10. “Crazy Little Thing Called Love” – Michael Bublé / Edilásia / 3:20
      11. “Unbelievable” – Stereo Bros. / Thor e Dinísio / 3:24
      12. “Désert D’amour” – Da Phazz / Verinha, Eduardo e Beki / 3:15
      13. “Try” – Nelly Furtado / Moa e Paco / 3:31
      14. “The Last Goodbye” – Lara Fabian / Kaike e Olívia / 3:38
      15. “Paradise Island” (Instrumental) / Ibiza / Geral / 3:27

Exibição

Da Cor do Pecado já foi vendida para mais de mais de 100 países e é a segunda novela mais exportada pela Rede Globo. Avenida Brasil, também de João Emanuel Carneiro, é a mais vendida, com 130 países. A Vida da Gente praticamente empata com Da Cor do Pecado, sendo atualmente vendida para 98 países.

Reprises

Foi reapresentada no Vale a Pena Ver de Novo entre 7 de maio e 16 de novembro de 2007, em 139 capítulos, substituindo Era Uma Vez e sendo substituída por Coração de Estudante. Em seu primeiro capítulo de sua reprise, exibido no dia 7 de maio, a audiência marcou 18 pontos. Em seu último capítulo de sua primeira reprise, exibido no dia 16 de novembro, a audiência atingiu 24 pontos. Terminou com média geral de 19 pontos. Durante a exibição desta reprise, o capítulo de número 78, que seria exibido em 22 de agosto de 2007, uma quarta-feira, não foi ao ar devido à transmissão do amistoso de futebol entre Brasil e Argélia. Com isso, a reprise, que teria 140 capítulos, fechou com 139.

Foi reapresentada novamente no Vale a Pena Ver de Novo entre 24 de setembro de 2012 e 22 de fevereiro de 2013, em 110 capítulos substituindo Chocolate com Pimenta e sendo substituída por O Profeta. Em seu terceiro capítulo de sua segunda reprise, exibido no dia 26 de setembro, a trama caiu de 11 para 10 pontos. Ao longo dos capítulos, a audiência da trama de João Emanuel Carneiro foi subindo e registrando recordes positivos. Em seu último capítulo, exibido em 22 de fevereiro de 2013, a trama atingiu 20 pontos. Terminou com uma média geral de 13 pontos, sendo que a sucessora O Profeta amargou audiência, que foi inferior e registrou 12 pontos de média geral.

Audiência

O primeiro capítulo obteve 42 pontos de média e 61% de participação, sendo considerada a melhor estreia desde 1996. Sua menor audiência foi de 30 pontos, alcançada em 31 de janeiro e 7 de fevereiro de 2004. A trama bateu recorde de audiência no dia 20 de julho de 2004, segundo dados consolidados, foram alcançados 51 pontos de média. Neste dia foram ao ar as cenas que Afonso desmascara Bárbara. Seu último capítulo teve média de 51 pontos e 55 de pico em São Paulo, com 69% de share. Teve média geral de 43 pontos, sendo a maior audiência do horário das 19 horas nos anos 2000.

Pai Helinho
Pai Helinho

Curiosidades

Da Cor do Pecado marcou a estreia de João Emanuel Carneiro como autor de telenovelas. A trama se destacou por apresentar a primeira protagonista negra de uma novela contemporânea e urbana, interpretada pela carioca Taís Araújo. Em 1996, Taís viveu a personagem-título da novela de época Xica da Silva, exibida na extinta TV Manchete.

Para viver a sensual Preta, Taís Araújo teve aulas de tambor de crioula, dança popular maranhense em que mulheres dançam em uma roda e homens tocam tambores. A primeira vez em que Paco a vê, e fica encantado, ela está dançando em uma dessas rodas.

João Emanuel Carneiro se inspirou na linguagem das histórias em quadrinhos para criar a família Sardinha. Os personagens da família fizeram muito sucesso, principalmente entre o público infantil, e viraram figurinhas de embalagens de chicletes com a marca da novela. Foi até cogitada a possibilidade de aproveitá-los em uma sitcom. Além disso, a própria novela acabou se transformando em álbum de figurinhas.

A novela contou com lançamentos de atores e participações especiais. Kadu Moliterno foi juiz de um campeonato de surfe por um dia. Carolina Dieckmann interpretou Júlia, uma bióloga que se envolveu com Paco (Reynaldo Gianecchini) por alguns capítulos. Flávia Alessandra fez Lena, namorada do surfista Sal, interpretado pelo estreante em novelas Thiago Martins, depois escalado para interpretar Tadeu em Belíssima (2005). Leona Cavalli e Micaela Góes viveram, respectivamente, Edilásia e Germana em cenas de flashback. Dani Bananinha, dançarina do programa Caldeirão do Huck, gravou como Tayani, amiga de Tina, convocada para testar a masculinidade de Abelardo (Caio Blat).

Marcello Ferreira, por ser parecido com Gianecchini, atuou como dublê de corpo do ator, participando de cenas externas e assustando Bárbara (Giovanna Antonelli) ao se passar pelo suposto fantasma de Paco.

O ator Jonathan Haagensen fez sua estreia em novelas no papel de Dodô, namorado de Preta (Taís Araújo) no início da trama, que é morto ao longo dos capítulos. Jonathan foi um dos destaques do filme Cidade de Deus (2002), de Fernando Meirelles, onde interpretou o personagem Cabeleira.

Pai Helinho foi o primeiro personagem de Matheus Nachtergaele em uma novela. No caso de Giovanna Antonelli, a trama lhe deu a primeira vilã de sua carreira.

Francisco Cuoco fez uma participação especial como o renomado pai de santo Gaudêncio.

O elenco participou de palestras sobre a cultura da região maranhense, uma delas ministrada pela cantora Alcione. Nascida no Maranhão, ela chegou a preparar alguns dos pratos típicos de sua terra natal para ilustrar o evento.

Reynaldo Gianecchini, Carolina Dieckmann e Leonardo Brício aprenderam regras básicas de mergulho para a realização de cenas subaquáticas, que também contaram com a participação de dublês.

O elenco como um todo contou com a ajuda da instrutora de dramaturgia Rossella Terranova para compor seus respectivos personagens.

Fotos da Novela Da Cor do Pecado

Taís Araújo na novela Da cor do pecado
Taís Araújo na novela Da cor do pecado

 

Giovanna Antonelli como Bárbara
Giovanna Antonelli como Bárbara

 

Greta, Edilásia e Tina
Greta, Edilásia e Tina
Guilherme Weber e Giovanna Antonelli
Guilherme Weber e Giovanna Antonelli

 

Lima Duarte na novela Da cor do pecado
Lima Duarte na novela Da cor do pecado

 

Taís Araújo na novela Da cor do pecado
Taís Araújo na novela Da cor do pecado

 

Reynaldo Gianecchini como Paco Lambertini
Reynaldo Gianecchini como Paco Lambertini

 

Família Sardinha
Família Sardinha

 

Taís Araújo como Preta
Taís Araújo como Preta

 

Thor, Abelardo e Dionísio
Thor, Abelardo e Dionísio

 

Vanessa Gerbelli e Matheus Nachtergaele na novela Da cor do pecado
Vanessa Gerbelli e Matheus Nachtergaele na novela Da cor do pecado

 

Dionísio Sardinha
Dionísio Sardinha

 

Germana
Germana

Vídeos / Entrevistas da Novela Da Cor do Pecado

Taís Araújo e Reynaldo Gianecchini falam do amor de Preta e Paco

Raí deixa Afonso emocionado

Germana descobre que Apolo é Paco

Elenco se despede da Novela

Taís Araújo elogia a Novela Da cor do Pecado

 

Fontes / Referências: WikipediaIMDB, além da pesquisa do site Imagoi.