Novela Máscaras

Novela Máscaras

É uma telenovela brasileira produzida e exibida pela Record TV entre 10 de abril de 2012 e 2 de outubro de 2012 em 125 capítulos, substituindo Vidas em Jogo e sendo substituída por Balacobaco. É a 19.ª novela exibida pela emissora desde a retomada da dramaturgia em 2004. Escrita por Lauro César Muniz com a colaboração de João Gabriel Carneiro, Mariana Vielmond, Mário Viana e Renato Modesto, sob direção de Antônio Gonzalez, José Carlos Pieri e Régis Faria e direção geral de inicial de Ignácio Coqueiro  substituído por Edgard Miranda a partir de 13 de junho. Conta com Miriam Freeland, Fernando Pavão, Paloma Duarte, Petrônio Gontijo, Heitor Martinez, Giselle Itié, Nicola Siri e Emílio Dantas nos papéis principais. Máscaras falará sobre as muitas personalidades que as pessoas têm no dia a dia. Escrita por Lauro César Muniz e dirigida por e dirigida por Ignácio Coqueiro, a trama terá organizações terroristas, espiões e criminosos. A novela Máscaras promete muito suspense em uma trama com narrativa realista. Escrita por Lauro Cesar Muniz e dirigida por Ignácio Coqueiro, “Máscaras” conta histórias de como as pessoas podem agir de diferentes maneiras em determinadas situações ou com certas pessoas.

Formato: Telenovela
Gênero: Thriller criminal
Criador(es): Lauro César Muniz
País de origem: Brasil
Idioma original: Em português
Diretor(es): Ignácio Coqueiro /Edgard Miranda
Câmera: Multicâmera
Roteirista(s): João Gabriel Carneiro /Mariana Vielmond /Mário Viana /Renato Modesto
Tema de abertura: “Porto Solidão”, Fagner
Música: Zeca Bahia e Gincko
Localização: Rio de Janeiro, RJ
Emissora original: RecordTV
Formato de exibição: 1080i (HDTV)
Transmissão original: 10 de abril – 2 de outubro de 2012
Episódios: 125
Duração: 60 minutos

Abertura da novela “Máscaras” | Rede Record (2012) 

Produção

Lauro César Muniz começou a desenvolver a história no primeiro semestre de 2010, logo após finalizar Poder Paralelo, sendo escalada para suceder a próxima a novela de Cristianne Fridman. Em fevereiro de 2011 foi anunciado que a trama se chamaria Navegantes, porém alguns meses depois Lauro mudou-a para Máscaras para expressar a intenção da novela em retratar o caráter oculto das pessoas. As primeiras informações da novela foram liberadas em março de 2011.  A ideia original era da história começar em um transatlântico, porém a emissora pediu para que se mudasse para um cruzeiro turístico, visando parcerias com agências do ramo. Fagner regravou a música “Porto Solidão”, de Jessé, especialmente para a abertura. Programada para ter em torno de 200 capítulos como as novelas anteriores do horário, Máscaras foi encurtada duas vezes durante sua exibição pelas críticas do público e audiência baixa, sendo inicialmente reduzida para 150 e saindo do ar com apenas 125. Em junho de 2012 o diretor Ignácio Coqueiro pediu afastamento da trama por problemas pessoais e foi substituído por Edgard Miranda. Otávio (Fernando Pavão), o protagonista, é um próspero criador de gado no Mato Grosso do Sul. E de cara se apaixona por Maria (Miriam Freeland), uma jovem da cidade grande. Os dois se casam, Maria vai viver na fazenda ao lado do marido, tem um bebê e, em seguida, sofre depressão pós-parto. Para se tratar, ela embarca num navio terapêutico, criado pelo médico alternativo Dr. Décio (Petrônio Gontijo). Maria volta à fazenda do marido, mas é raptada junto com seu filho, Tavinho. Otávio decide recomeçar a vida com outra identidade, mas não mede esforços para encontrar a família. Ele descobre que o sequestro dela tem a ver com uma organização criminosa comandada por Big Blond (Jonas Bloch), e passa a investigar o crime. Só que o tempo passa e, sem aguentar o peso do sumiço de seus entes queridos, o fazendeiro entra em depressão. Dr. Décio, então, recebe um e-mail anônimo, dizendo que os dois encontrarão notícias de Maria dentro de um misterioso navio. Seu cunhado, Martim (Heitor Martinez), ligado a Big Blond, também embarca no mesmo cruzeiro e insiste em acusar Otávio pelo desaparecimento de sua irmã. O transatlântico atraca em Búzios e Martim encontra-se com membros da Organização. Desconfiados, Otávio e Décio seguem o malandro e acabam raptados. Em alto-mar, Martim acaba morrendo e o fazendeiro, adota sua identidade para recomeçar sua vida. Começa aí um jogo de espelhos, em que o herói veste a máscara do vilão e o vilão finge-se de herói. Otávio e Maria: o casal é separado pelo desaparecimento da mulher, que deixa o fazendeiro em
depressão Otávio (Fernando Pavão) é um criador de gado que enriquece por causa de seu trabalho duro.
Casa-se com Maria e constrói um casamento sólido, mas surta com o sequestro da esposa e do filho e fará tudo para descobrir o paradeiro deles. Pelo caminho, se envolverá com Nameless (Paloma Duarte). Maria (Miriam Freeland) casa com Otávio e se afasta de suas origens. Sofre de depressão pósparto e necessita de atendimento psiquiátrico. Desaparece misteriosamente junto com o filho. Máscaras a história e os protagonistas da próxima novela da Record Dr. Décio, Nameless, Martim e Manuela são parte dos personagens da trama Dr. Décio (Petrônio Gontijo) é psiquiatra e dono de uma clínica que, ao passar por uma crise financeira, apoia-se na fortuna de Otávio. Ele o ajudará a achar Maria, que foi sua paciente. Nameless (Paloma Duarte) é uma mulher sem identidade e pertence à Organização de Big Blond (Jonas Bloch). Ao cumprir uma missão, acaba se envolvendo com Otávio pensando que ele é Martim. Martim (Heitor Martinez) é irmão de Maria. Foi morar com os pais nos EUA e volta ao Brasil para fugir de problemas econômicos, mas está envolvido com a organização criminosa. Manuela (Giselle Itié) é uma prostituta de luxo nos EUA e amante de Martim, então resolve voltar com ele para o Brasil. Deseja que ele banque seu sonho: ter uma butique de roupas. Frustra-se com Martim e se envolve com Caio (Nicola Siri). Otávio é um feliz fazendeiro de Mato Grosso do Sul que enriquece cuidando do gado e aprimorando a técnica da criação. Diante de uma tragédia familiar, que resulta no desaparecimento de sua mulher e filho, ele entra em profunda depressão e não vê mais motivo para viver. Após uma tentativa de suicídio mal sucedida, Otávio embarca em um cruzeiro e procura uma fuga artificial aos problemas, um “suicídio virtual”. Com isso, ele renasce na identidade de outro homem. Mas ao fazer isso, ele também incorpora todo o passado do outro, o que dá início a uma aventura infernal. Formato e gravações“Sei que a história parece complicada, mas acho importante surpreender e fazer o público pensar. Com andamento de thriller, contexto misterioso e longe de qualquer maniqueísmo. Lauro César Muniz sobre escrever uma novela com elementos do cinema. Segundo o autor, Máscaras tinha como referência os filmes internacionais de thriller  gênero que mistura drama, suspense e mistério  cujo ainda não havia sido utilizado como primeiro plano nas novelas brasileiras, sendo que sua ideia era escrever uma obra com padrão cinematográfico. Lauro declarou que era sua novela mais intrincada, ou seja, de difícil compreensão, porém acreditava que o fato de ser exibida às 22h30 atingiria um público mais adulto e interessado em obras mais complexas, o que lhe fez apostar num formato de personagens dúbios e tendo atitudes boas e más dependendo da situação Longe de qualquer maniqueísmo, a nova novela aborda a real identidade das pessoas, onde não se sabe mais quando o mocinho é o bandido e vice-versa. As gravações começaram em janeiro de 2012 e, além do Rio de Janeiro, também foram realizadas em Bonito, no Mato Grosso do Sul, e em Dallas, no Texas. Parte do elenco passou 2 semanas gravando dentro do navio Vision of the Seas, da Royal Caribbean Internacional. Foi a primeira telenovela da Record TV a não ter uma cidade cenográfica, apenas os cenários de interior das casas, um pedido do próprio autor, que solicitou que as cenas externas fossem gravadas realmente externamente no Rio de Janeiro para dar mais veracidade, o que fez com que cada capítulo fosse orçado entre 600 e 700 mil reais, o maior investimento já realizado pela emissora. Lauro César Muniz e sua equipe, em várias reuniões nos últimos dias, têm procurado discutir e buscar soluções para os diversos entraves que ainda impedem um melhor desenvolvimento da novela Máscaras. Percebe-se que em meio a todos os setores envolvidos, há o desejo de se apagar ou esquecer boa parte do que até agora foi feito e partir para um novo começo. É quase a promessa de uma outra novela. Já se sabe, por exemplo, que determinados personagens devem ganhar mais destaque, no desenvolvimento dos próximos capítulos, e outros terão participação reduzida. Oficialmente, não se fala ainda em cortes, mas já se tem como bastante provável a saída de alguns atores e a entrada de outros. Tentar consertar uma novela em meio a sua exibição sempre oferece grandes riscos, mas no caso em questão até mesmo os seus responsáveis não encontram outra saída. Pior do que está não vai ficar. Dentro da própria Record critica-se o fato de Máscaras não apostar no humor, em nenhum dos seus núcleos, como bem faz, por exemplo, João Emanuel Carneiro em Avenida Brasil, com Alexandre Borges, Marcos Caruso e Otávio Augusto. Dizem que, no início, até havia um plano assim, envolvendo os atores Cristina Pereira e Ewerton de Castro, mas que, por alguma razão, não andou. Nova temporada, A primeira temporada.

Chamada de Elenco de Máscaras (REDE RECORD)

Escolha do elenco

Lauro César queria Gabriel Braga Nunes no papel principal, repetindo a parceria de Cidadão Brasileiro e Poder Paralelo, porém o ator havia assinado com a Rede Globo, sendo que Fernando Pavão ficou com o papel. Após seu rompimento com a Rede Globo, Ana Paula Arósio chegou a ser convidada para a protagonista Maria especialmente pelo autor, que era seu amigo pessoal, porém ela não tinha mais vontade de ser atriz e preferiu permanecer reclusa em seu sítio, sendo que Miriam Freeland. foi convidada na sequência. Após descobrir estar grávida Mel Lisboa deixou o elenco e foi substituída por Karen Junqueira. Inicialmente escalados para a novela, Bianca Rinaldi e Caio Junqueira foram transferidos para a minissérie José do Egito  que entrava em produção ainda em 2012  e foram substituídos por Heitor Martinez e Giselle Itié. Sílvia Pfeifer anunciou que estaria na novela, porém acabou não sendo oficializada.  A Rede Record fechou o elenco de “Máscaras”, trama que sucederá “Vidas em Jogo” na faixa das 22h. Segue em ordem alfabética: Augusto Zacchi, Bárbara Bruno, Bemvindo Sequeira, Bete Coelho, Bruna Di Túlio, Carlos Bonow, Caro Cavalcanti, Cecil Thiré, Dado Dolabella, Daniel Vilas, Daniela Galli, Eliete Cigarini, Emílio Dantas, Fernando Pavão, Flávia Monteiro, Franciely Freduzeski, Francisca Queiroz, Gabriela Durlo, Giselle Itié, Giuseppe Ortistânio, Heitor Martinez, Íris Bruzzi, Jean Fercondini, Jonas Bloch, Jorge Pontual, Julia Magessi, Jussara Freire, Karen Junqueira, Livia Rossy, Louise D’Tuani, Luiza Curvo, Luiza Tomé, Luli Miller, Marcello Escorel, Márcio Kieling, Miriam Freeland, Nanda Andrade, Nicola Siri, Paloma Duarte, Perfeito Fortuna, Petrônio Gontijo, Rafael Queiroz Raul Gazolla, Renato Liveira, Roberto Bomtempo, Valquíria Ribeiro, Yana Sardenberg. “Máscaras” tratará, embora de forma muito sutil, de ‘máscaras sociais’, ou seja, de pessoas que fingem ou acreditam pertencer a uma classe social superior. O protagonista, interpretado por Fernando Pavão, também assumirá a identidade de outra pessoa. O folhetim de Lauro César Muniz terá a direção geral de Ignácio Coqueiro. As gravações começam ainda este mês, num transatlântico. A estreia está prevista para abril.

Record faz coletiva de imprensa com elenco de Máscaras – Rede Record

Enredo

Maria (Míriam Freeland), esposa do rico proprietário rural Otávio Benaro (Fernando Pavão), tem uma séria crise de DPP (depressão pós-parto) que a leva a rejeitar o filho recém-nascido, chegando ao extremo de jogar a criança em um rio. O bebê é salvo e Maria parte para um cruzeiro terapêutico, em um transatlântico, acompanhada de seu médico, o Dr. Décio Navarro (Petrônio Gontijo). Na volta da viagem, Maria e o bebê são misteriosamente sequestrados. Otávio obedece às ordens dos raptores e entrega uma fortuna para salvar esposa e filho. Porém, os bandidos desaparecem com Maria e a criança, sem deixar vestígio. Otávio desconfia de todos: dos empregados da fazenda, do Dr. Décio e do cunhado Martim (Heitor Martinez), um bon vivant de caráter duvidoso que vivia nos Estados Unidos e retorna ao Brasil por causa do desaparecimento da irmã. Martim desconfia que o próprio cunhado está por trás do desaparecimento de Maria e os dois passam a se acusar mutuamente. O tempo passa e, sem descobrir vestígios dos desaparecidos, Otávio entra em profunda crise depressiva, a ponto de ser internado na clínica do Dr. Décio, que termina por levá-lo ao mesmo passeio marítimo que fizera com Maria. Acompanhado de Manuela (Gisele Itiê), uma bela garota de programa com quem vivia nos Estados Unidos, Martim também parte no navio que leva Otávio e Décio. Os dois chegam ao auge do embate e da desconfiança. Em um barco no litoral, Décio tenta defender Otávio de um ataque de Martim e espeta-lhe um tranquilizante na jugular. Martim cai no mar e é dado como morto, deixando a carteira com documentos no barco. Otávio, que a esta altura sabe que está marcado para morrer pelos sequestradores, assume a identidade de Martim na tentativa de sobreviver e encontrar a mulher. O que Otávio não imagina é que Martim estava sendo sondado por uma organização criminosa internacional, que queria que ele convencesse Otávio a vender as suas terras, ricas em um minério raro que os interessava. Este era o motivo do sequestro. Essa sondagem se configura em assédio comandado pela misteriosa Nameless (Paloma Duarte) e seu chefe, Big Blond (Jonas Bloch). Otávio, na pele de Martim, se infiltra na organização, mas se vê envolvido e apaixonado por Nameless. Porém, Martim, resgatado por pescadores, sobreviveu ao atentado. Ao descobrir que Otávio passou a viver com sua identidade, Martim fez o mesmo: se tornou Otávio Benaro. Após o filho recém-nascido ser sequestrado e a esposa, Maria (Miriam Freeland), sumir misteriosamente, Otávio (Fernando Pavão) entra em colapso sem saber se tudo foi real ou não passou de um plano da moça, que já queria abandona-lo. Décio (Petrônio Gontijo), seu psicanalista e melhor amigo, recebe um e-mail anônimo mandando levar Otávio até um cruzeiro, onde terá informações do paradeiro de Maria, porém não revela o verdadeiro motivo da viagem para o rapaz com medo de agravar seu quadro depressivo. No navio também embarca Martim (Heitor Martinez), irmão falido de Maria que planeja matar Otávio para ficar com os bens, e Manu (Giselle Itié), garota de programa de luxo que é comparsa nos golpes internacionais dele. Após um acidente no mar, Otávio acredita ter matado sem querer Martim e decide assumir a identidade dele para investigar o sumiço de Maria, porém seu caminho se cruza com o de Nameless (Paloma Duarte), uma mulher sem nome e com várias identidades falsas. Ela foi enviada pelo poderoso mercenário Big Blond (Jonas Bloch) para matar Martim, que fugiu lhe devendo dinheiro, mas acaba se apaixonando por Otávio, ajudando-o em seu plano, embora também não possa se livrar do chefe por ser ameaçada por ele com segredos do passado, além de ser alvo da paixão obsessiva dele. Martim, porém, não morreu e retorna assumindo a identidade de Otávio ao descobrir que ele fez o mesmo, colocando as mãos na fortuna do cunhado. Enquanto isso Manu vive um amor proibido com Caio (Nicola Siri), uma vez que ela é garota de programa, enquanto ele é um rico empresário que está noivo de Eneida (Flávia Monteiro) e o casamento fundirá as empresas de ambos, sendo altamente lucrativo. Eneida, porém, enfrenta a filha de Caio, Luciana (Júlia Maggessi), que não a suporta e a inferniza para que ela não se case com o pai. Já Décio sempre foi apaixonado por Maria, apesar dela ser casado com seu melhor amigo, porém acaba tendo um romance com a temperamental psicanalista Tônia (Daniela Galli). Após se separar do marido, Valéria (Bete Coelho) se envolve com um rapaz bem mais jovem e humilde, Gino (Emílio Dantas), a quem tenta ajudar a encontrar um dom, embora ela nem imagine que sua assistente Flávia (Francisca Queiroz) sabote-a pelas costas por inveja e seja capaz de tentar seduzir o novo namorado. Elvira (Jussara Freire) passou 10 anos presa pela morte acidental de seu marido, condenada pelo juiz Sotero (Cecil Thiré), para quem vai trabalhar sem que ele saiba que se trata de um plano para se vingar. Zezé (Roberto Bomtempo) tenta lidar com o fato da esposa, também Zezé (Bárbara Bruno), nunca ter superado o suicídio do filho e viver como se ele ainda fosse vivo em uma ilusão criada pela própria cabeça. Geraldine (Luíza Tomé) e Mário (Jorge Pontual) vivem em pé-de-guerra por não serem compatíveis em nada, apenas no sexo.

Audiência

Máscaras recebeu críticas majoritariamente negativas dos jornalistas especializados. Patrícia Kogut, do jornal O Globo, classificou a novela como confusa, ininteligível e artificial e disse que a história “não empolgou” e “se arrastou”, classificando-a como a pior novela do ano junto com Guerra dos Sexos. Murilo Melo, do jornal A Tarde, disse que o texto era confuso, lento e transformava a obra em uma “novela mixuruca” que “só serviu para decepcionar com uns mistérios que mais confundem do que causam curiosidade”, enquanto a direção foi criticada por fazer os atores pareceram fracos e rasos, finalizando ao dizer que “Máscaras cansa, é uma perda de tempo”. Nilson Xavier, do UOL, disse que a trama tinha uma direção equivocada e um texto confuso, lembrando Os Gigantes, escrita também por Lauro para a Rede Globo em 1979 e igualmente com uma história sem sentido. Wander Veroni, do portal Café com Notícias, disse que a forma como a novela foi contada era muito lenta para os padrões modernos e houve uma “formação de barra para mostrar as máscaras sociais”, alegando que “o problema de Máscaras está no autor, e não nas atuações” e que a obra foi a mais frustrante dos últimos tempos, citando que as expectativas eram altas após Lauro César escrever Poder Paralelo. Máscaras também passou a figurar nos anos seguintes entre as listas das piores novelas por diversos veículos de imprensa, entre eles 3º lugar no Coisas de TV em 2016 e 5º no Observatório da Televisão em 2017. A novela estreou com 11 pontos de média e picos de 13. Porém logo na primeira semana a obra já havia perdido 20% do público e a audiência continuou caindo gradativamente com o passar das semanas. Oscilando entre 5 e 6 pontos algo considerado inadmissível para a dramaturgia da emissora na época  a trama também passou a ser menos assistida que a reprise de Vidas Opostas e permaneceu em terceiro lugar na audiência durante boa parte de sua exibição, sendo a primeira novela da emissora a não atingir mais os dois dígitos após a estreia e também a primeira a não manter-se na vice-liderança. A nível de comparação, a antecessora, Vidas em Jogo, chegava a atingir 18 pontos e a liderança. Em 28 de maio marcou apenas 4 pontos. Na reta final a novela, no entanto, os números pioraram e a novela atingiu 3 pontos em algumas ocasiões. O último capítulo marcou 6 pontos e Máscaras teve média geral de 5.8 pontos, representando metade da média da antecessora, Vidas em Jogo. Crise na dramaturgia da RecordTV Máscaras constantemente é creditada como a responsável por colocar a teledramaturgia da Record TV em sua maior crise desde a reabertura em 2004, endossado pela fato que ela havia derrubado pela metade a audiência de Vidas em Jogo e feito o público da emissora se esvair, afetando também as tramas seguintes , Balacobaco, Dona Xepa, Pecado Mortal e Vitória  que não conseguiram recuperar os números. Como consequência, as tramas contemporâneas foram canceladas e passou-se a apostar em novelas épicas a partir de Os Dez Mandamentos, gerando assim a saída de diversos atores e autores da emissora, que não queriam restringir seus trabalhos a um único nicho. A meta de audiência da novela novela da Record, “Máscaras” é altíssima, cinco pontos maior do que “Vidas em Jogo” que tem meta de 15 pontos, a novela de Christiane Fridmann ainda no ar, fechará abaixo de sua meta, possivelmente 12 pontos de média. A novela de Lauro César Muniz que estreia na próxima semana para agradar a Rede Record terá que fechar com média geral de 20 pontos. Depois de 24 capítulos exibidos, a novela “Máscaras” ainda não decolou no Ibope. A trama perde audiência a cada semana, sendo ameaçada constantemente por SBT e Band. No capítulo desta sexta-feira (11), o folhetim voltou a marcar o recorde negativo: 6 pontos de média. No horário, o SBT marcou 7.4 e foi vice-líder isolado no Ibope. A Band registrou 4.5 pontos e a Globo liderou com 22.1. A baixa audiência de “Máscaras”, junto com “Vidas Opostas” e “Jornal da Record”, também fez a Record perder para o SBT na faixa da noite. A emissora dos bispos marcou 5.4 pontos contra 5.5 do SBT, 4.0 da Band e 25.7 da Globo. Todo o esforço promovido pela Record na divulgação de “Dona Xepa” não surtiu o efeito desejado pela emissora e, onze semanas após sua estreia, o folhetim ainda é uma decepção. Apesar de produzida com com maior esmero e idealizada com mais antecedência, a novela protagonizada por Ângela Leal ainda não conseguiu superar os índices da problemática “Balacobaco”. Além de não vencer sua antecessora, “Dona Xepa” também perde para “Máscaras”, novela de 2012 considerada um dos maiores fiascos da história recente da Record. Em seus primeiros 54 capítulos, “Xepa” acumula uma média de 6 pontos, a mesma de “Balacobaco” no mesmo período, mas 1 ponto abaixo do que “Máscaras” marcava a essa altura. Quando comparados com os de “Vidas em Jogo” (2011), os números do atual folhetim da Record são ainda mais desanimadores. Após 54 capítulos, a novela de Cristianne Fridman tinha 11 pontos de média, o que equivale a dizer que a dramaturgia da emissora perdeu quase 50% de seu público nos últimos dois anos. Prevista para ter menos de 100 capítulos, “Dona Xepa” deve chegar ao fim em outubro. A dramaturgia da Record, que há dois anos surgia como uma nova vertente de combate a hegemonia da Globo, parece, cada vez mais, dar sinais de que precisa ser repensada, por conta dos índices de audiência problemáticos. Máscaras’, nova novela da casa, que estreou na terça (10), atingiu, com seu primeiro capítulo, a média de 11 pontos, mesmo alcance da estreia de ‘Vidas em Jogo‘, sua antecessora. Mas, já na quarta-feira, o folhetim fechou sua exibição com média de 9 pontos, muito abaixo do esperado pela Record, ainda mais com a assinatura do renomado autor Lauro César Muniz. Em tempo: a boa audiência do capítulo final de ‘Vidas em Jogo‘, exibido na segunda, teve média de 19 pontos (uma bela performance), o que poderia gerar bons frutos à sucessora. O que não ocorreu, como podemos ver. Lembrando que ‘Ribeirão do Tempo’ e ‘Poder Paralelo’, novelas que vieram ao ar antes de ‘Vidas em Jogo‘, marcaram média de 12 e 13 pontos, respectivamente. Ou seja, o sentido da ladeira, realmente, é de descida. Sinal de alerta!

Máscaras – Atores falam das novidades da nova novela da Record

Exibição

Máscaras estreou às 22h30, seguindo na faixa de novela das dez que a emissora mantinha desde 2006, porém a partir de maio foi transferida para as 23h30, trocando de horário com A Fazenda, uma estratégia para buscar melhor audiência. Após o sucesso de “Vidas em Jogo”, a dramaturgia da Record apresenta a partir das 22h desta terça-feira, a nova novela “Máscaras”. Escrita pelo experiente Lauro César Muniz em parceria com Renato Modesto e com a colaboração de Mário Viana, Mariana Vielmond e João Gabriel Carneiro, ganhou a apurada direção de Ignácio Coqueiro. A busca por “outras identidades” é o mote da trama. Assim, um herói vai “vestir” a máscara de vilão, e um vilão “veste” a máscara de herói. No caso, o protagonista é Otávio Benaro, vivido por Fernando Pavão, que esteve em “Sansão & Dalila”. Otávio é um abastado fazendeiro no Mato Grosso do Sul que tem sua vida transformada após o sequestro da mulher e do filho. Sem suportar a pressão dos acontecimentos, entra num processo de depressão. Quase chegando no fundo do poço, encontra uma saída que pode lhe dar um novo rumo: o “suicídio virtual“, ou seja, renasce assumindo a identidade de outro homem. Seu objetivo é claro: encontrar os responsáveis pelo sequestro. Mas a tarefa não será tão fácil assim. Otávio sofre na tentativa de achar pistas que o leve aos responsáveis pelo sequestro. Mas, em sua busca, acaba por descobrir que o crime tem a ver com uma misteriosa organização chefiada por Big Blond (personagem de Jonas Bloch), um empresário que usa esse codinome para agir de forma ilícita em várias esferas do poder. Trama começa em alto mar A trama tem início com um grande cruzeiro marítimo onde está exatamente a esposa de Otávio, Maria (vivida por Mirian Freeland). Maria está acompanhada por seu médico, o dr. Décio Navarro (Petrônio Gontijo), que sugeriu a viagem terapêutica, além da governanta da fazenda, Olívia (Iris Bruzzi). O navio luxuoso onde a equipe da Record gravou por 15 dias, se transforma em cenário perfeito para que boa parte do elenco vivencie novas experiências, estimulando a fantasia e fazendo o uso das mais diversas “máscaras” sociais. Um triângulo amoroso também faz parte da trama de “Máscaras”. Ele será protagonizado por Caio (Nicola Siri), Manú (Gisele Itié) e Eneida (Flavia Monteiro). Manu é uma prostituta de luxo nos EUA que volta ao Brasil e acaba se envolvendo com Caio, um viúvo que é namorado de Eneida. O elenco de “Máscaras” ainda traz, entre outros, Bete Coelho, Raul Gazolla, Dado Dolabella, Cecil Thiré, Roberto Bomtempo, Bárbara Bruno, Paloma Duarte, Gabriela Durlo, Márcio Kieling, Francisca Queiroz, Luiza Thomé, Franciely Freduzeski, Luiza Curvo e Jorge Pontual, entre outros. A união do elenco marcou a despedida de Máscaras, da Record. Os atores, que enfrentaram problemas no decorrer da trama, como a mudança de direção, assistiram juntos ao último capítulo em um restaurante carioca. “Essa química que criamos durante as gravações fez o trabalho crescer muito nos momentos mais difíceis. Nos agarramos uns aos outros e chegamos ao final com saldo positivo”, frisou Fernando Pavão (41) ao lado de Petrônio Gontijo (44). Presentes ainda Cacau Melo (28), Luiza Curvo (27), Lívia Rossy (30), Gabriela Durlo (28) e Flávia Monteiro (40).

Máscaras: Quem é quem
Principais personagens

  • Big Blond (Jonas Bloch)

Um homem de dupla personalidade, esconde-se atrás desse codinome. Possui forte influência na política, é conselheiro de muitos deputados e senadores que praticam a corrupção, além de manter negócios secretos com os americanos do Texas.

  • Caio Anselmi (Nicola Siri)

Empresário bem sucedido, Caio conhece Manuela no cruzeiro onde viaja com a filha Luciana. Tem um casamento marcado com Eneida, uma engenheira naval. O casamento dos dois unirá empresas para a realização de um grande projeto náutico.

  • Claudia Prado (Franciely Freduzeski)

Claudia é linda e intelectual. Claudia se julga melhor do que todos e não acredita no amor. Trabalha como publicitária e embarca no navio para observar o comportamento dos passageiros em geral, mas esconde o motivo real de sua viagem.

  • Décio Navarro(Petrônio Gontijo)

Décio Navarro é um médico psiquiatra. Dr. Décio mantém uma excelente clínica, em uma cidade próxima à fazenda de Otávio. Recebe clientes da elite, mas vive um momento de dificuldades financeiras. É o médico de Maria e apoia-se na fortuna de Otávio tentando salvar a clínica.

  • Deputado Gomide (Henri Pagnoncelli)

O quinto marido de Valeira e pai de Guto, o deputado é acusado de corrupção. Com a separação decide se mudar definitivamente para Brasília.

  • Dr. Cotrim (Perfeito Fortuna)

Delegado que acompanha o caso da morte de Otávio Benaro, perseguindo Martim (Otávio) que julga ser o assassino de Otávio. Também tenta entender o desaparecimento de Maria e seu filho, Tavinho.

  • Edu Sotero (Dado Dolabella)

Edu possui uma inteligência racional acima da média. Quase se formou engenheiro, mas acabou trocando o curso pela Física e fazendo pós-graduação em astrofísica. Com tantos atributos intelectuais, não consegue se estabilizar em nenhuma atividade profissional.

  • Eduardo Sotero (Cécil Thiré)

Eduardo Sotero é um juiz de Direito, que se aposentou recentemente. Doente e angustiado por uma relação pouco afetuosa com o filho, decide levar Edu para uma viagem de navio onde tenta se aproximar mais dele.

  • Elvira (Jussara Freire)

Elvira tem uma personalidade agressiva, prefere se manter sozinha, não se aproxima de ninguém. No passado foi condenada pelo assassinato de seu marido. Quer vingança contra o juiz Eduardo Sotero, que a condenou pela morte do marido. Ela insiste que houve um erro judicial.

  • Eneida Bastos (Flavia Monteiro)

Eneida Bastos é uma engenheira naval, que tem uma personalidade muito forte. Eneida é viúva, e está envolvida com Caio Anselmi em um grande projeto. Planejam se casar para juntos construir um futuro muito promissor. Mas não sabe que Caio está bastante envolvido com Manuela, uma mulher estranha, em tudo oposta a ela.

  • Evaldo Fael (Raul Gazolla)

Evaldo Fael também conhecido como Vado é casado com Nair e tem dois filhos: Letícia e Marco Antônio. De classe média, o ex-policial trabalhou em uma empresa de segurança e inicia nova vida como detetive particular. Quando se apaixona por Yara, Vado decide deixar Nair para se casar com a jovem.

  • Fausto (Carlos Bonow)

Tem este codinome porque fez um pacto com o diabo de viver eternamente com o corpo fechado, sem correr qualquer risco de morte nos próximos mil anos. Não entende bem o que está acontecendo à sua volta, mas é um fiel servidor do líder.

  • Flávia Mattos (Francisca Queiroz)

Flávia é uma mulher bonita. Casada com Rogério, Flávia diz amá-lo muito, mas deseja experimentar uma nova relação sexual.

  • Fred (Rafael Queiroz)

Amigo do casal Regis e Mirella, embarca no navio para comemorar junto com os amigos o casamento que acontecerá após a viagem.

  • Gabriel Peixoto (Márcio Kieling)

Gabriel é um homem que não consegue decolar profissionalmente. Gabriel é um derrotado, sem talento ou habilidade, mas é bonito e cativa as mulheres com facilidade. É casado com Marina.

  • Geraldine Aidan (Luíza Tomé)

Geraldine é uma mulher sensitiva e com sensualidade à flor da pele. Geraldine envolve-se com Mário, com quem não tem nenhuma identificação, mas não consegue se livrar da dependência física.

  • Gino (Emilio Dantas)

Gino é um cantor em formação e se apresenta em shows no navio. Gino acredita que será descoberto em uma de suas apresentações no cruzeiro. Durante a viagem, Valéria descobre o talento do jovem e passa a financiar seus estudos de canto.

  • Guta (Yana Sardenberg)

Está a bordo do navio para comemorar a despedida de solteiro e o casamento de Regis e Mirella, ao lado de Soraia, Vera, Fred e Marco Antônio.

  • Guto Gomide (Daniel Aguiar)

Típico garoto de família rica e filho do deputado Gomide, Guto é garanhão e acredita que nunca será punido por seus erros. Terá um breve relacionamento com Luma e também irá se envolver com Flávia.

  • Jairo Neves (Renato Livera)

Jairo é um homem sem beleza, mas um grande talento para ganhar dinheiro. Trabalha em uma empresa de investimentos, e é grande conhecedor do mundo financeiro e amigo de banqueiros importantes.

  • Jeremias (Umberto Magnani)

Antigo funcionário da fazenda, Jeremias era homem de confiança desde o tempo do pai de Otávio. Surpreende a todos ao desaparecer, depois do sequestro de Maria e Tavinho.

  • José Maria (Zezé) (Roberto Bomtempo)

Zezé é muito simpático e casado com Maria José. Vive quase em um mundo irreal. Um casal sem filhos e sem projetos, ironiza a vida como pode, tentando viver em um plano absolutamente irreal. Como tradutor do grego clássico, está trabalhando em várias obras dos trágicos gregos.

  • Laís Neves (Luíza Curvo)

Laís é a mais bem resolvida das suas companheiras. Confia plenamente na fidelidade de seu marido, Jairo, e se sente a feliz rainha do lar. Mantém um bufê de festas infantis.

  • Letícia (Louise D´Tuani)

Letícia é filha de Vado e Nair. Com os pais se separando, a jovem e bela adolescente viverá momentos complicados a bordo do navio com sua família e a nova esposa de seu pai.

  • Luciana Anselmi (Júlia Maggessi)

Luciana Anselmi é filha de Caio. Sua mãe morreu durante o parto, mas Luciana nada sabe sobre isso. Ela é educada pelo pai com todo o carinho. Eneida, noiva de seu pai, tenta conquistá-la, mas encontra dificuldades.

  • Luma Valdez (Karen Junqueira)

Luma sonha em ser mãe um dia. Formou-se professora de língua portuguesa, trabalhando em uma editora. Bonita e elegante, Luma está em busca de uma aventura a bordo, planejando ter um filho de produção independente.

  • Manuela Marin (Giselle Itié)

Manuela Marin é inteligente, linda e muito sensual. Manú é de origem pobre e acaba, pelas contingências da vida, tornando-se uma prostituta de luxo. Tem um estranho relacionamento com Martim, com quem se reencontra no Brasil. Durante o cruzeiro, acaba se envolvendo com Caio, escondendo sua atividade, na esperança de deixar a prostituição.

  • Marco Antonio (Jean Fercondini)

Marco Antonio é filho de Vado e Nair. Marco Antônio tem no pai a imagem do herói que deve seguir. Com a separação mantém uma relação muito mais forte com o pai do que com Nair, sua mãe. Embarca no navio com sua mãe e irmã Letícia.

  • Maria (Valquíria Ribeiro)

Babá de Tavinho, Maria também tem um filho bebê. Produzindo muito leite, Maria serve como ama de leite para Tavinho.

  • Maria Benaro (Miriam Freeland)

Maria Benaro é uma mulher linda, inteligente e de origem nobre. Maria casa-se com Otávio e passa a viver na fazenda, frequentando pouco o mundo onde cresceu. Isso a deixa insatisfeita. Um surto de depressão pós-parto (DPP) após o nascimento de Tavinho, seu filho, exige uma internação e um atendimento psiquiátrico. Uma tragédia a leva para um destino desconhecido por todos.

  • Maria José (Zezé) (Bárbara Bruno)

Zezé, companheira de José Maria, cria a fantasia de ser mãe de um filho que não existe, mas com quem ela fala e se realiza afetivamente. Zezé estimula a relação imaginária da mulher com “Zezinho”. Ela adora animais e plantas, com quem mantém conversas. Trabalha como tradutora de romances policiais.

  • Marina Peixoto (Gabriela Durlo)

Marina é casada com Gabriel. Marina trabalha para sustentar a casa, pois o marido não se fixa em nenhum emprego, esperando que uma mágica o faça encontrar o caminho para enriquecer. Não tem filhos por uma decisão dele.

  • Mário Souza (Jorge Pontual)

Mário é um homem misterioso. Ninguém sabe quem é, o que faz, do que vive e o que quer. Tem boa aparência e é atraente. Envolve-se com Claudia, Flávia e com Geraldine, e acaba usando de seus atributos físicos para viver às custas da mais dependente do relacionamento com ele, Geraldine.

  • Martim Salles (Heitor Martinez)

Martim Salles é irmão de Maria. Martim tem uma relação distante da irmã desde que foi com os pais morar nos Estados Unidos, em Dallas, Texas. Volta ao Brasil alegando fugir de problemas econômicos, mas, na verdade, está envolvido com uma organização que tem um projeto ambicioso de ocupação de terras.

  • Mirella (Luli Miller)

Mirella ama Regis, com quem irá se casar após a viagem de navio. No navio acaba tendo um momento de hesitação e trai Regis com Marco Antônio. É perdoada por Regis, com quem acaba se casando. Mas aquele momento que ela julga ser de hesitação, permanece como um sinal forte demais para que seu casamento seja feliz.

  • Nair Fael (Eliete Cigaarini)

Nair é um pouco mais velha que o marido Vado. Ela cria os filhos Letícia e Marco Antônio com carinho e dedicação. O marido não quer que Nair trabalhe fora e, por isso, dedica-se ao lar. Ela percebe ainda que o marido anda muito tempo fora e distante.

  • Nameless (Paloma Duarte)

Nameless é uma jovem bonita e atraente, que pertence à Organização de Big Blond. Uma mulher sem identidade, sem nome, ou com muitas identidades e muitos nomes, o que significa o mesmo. Cumprindo uma missão ela acaba se envolvendo com Otávio julgando que ele é Martim Salles.

  • Novais (Bemvindo Sequeira)

O braço direito de Big Blond. Homem gentil, suave que esconde uma absurda capacidade de urdir ações brutais. Por isso, pertence ao staff do crime organizado.

  • Olivia Motta (Iris Brüzzi)

Olívia é governanta de confiança de Maria. Olívia é uma verdadeira substituta de sua mãe. Ela fica doente após o sequestro de Maria e de seu bebê Tavinho.

  • Otávio Benaro (Fernando Pavão)

Otávio Benaro cresceu no sítio do pai em Mato Grosso do Sul. Apaixonado por seu trabalho, Otávio é criador de gado e tem um rebanho de excelente qualidade. Casa-se com Maria, garota da cidade, mas apesar das diferenças, o casamento se apoia em bases sólidas de muito amor e entrega total.

Pulga (Giuseppe Oristanio), Regis (Augusto Zacchi)

  • Rogério Mattos (Tatsu Carvalho)

Casado com Flávia, Rogério surpreende a mulher após a volta do cruzeiro, pedindo a separação. Rogério se muda para o norte do Brasil, onde realiza seu sonho de pesquisador de plantas do Amazonas.

Rubens (Daniel Villas). Sônia (Bruna Di Tullio). Soraia (Nanda Andrade), Toga (Marcello Escorel)

  • Tônia (Daniela Galli)

Antônia Valdez Brown é psicóloga e irmã mais velha de Luma, que tenta controlar, educar, na falta da mãe. Evita sutilmente que Luma tenha relações amorosas e cultiva na mente da irmã a ideia de que homens são perigosos, interesseiros e dominadores.

  • Valéria Laje (Bete Coelho)

Valéria é uma mulher rica que se casou várias vezes, herdeira de títulos, ações e pensões de ex-maridos. Valéria dedica seu tempo a patrocinar a arte e descobrir jovens talentos

Vera (Carol Cavalcanti), Yara Lemos (Lívia Rossy)

Yara Lemos é bonita, simples, bem educada e de bom caráter. Yara sofre quando conhece Nair, ex-mulher de Vado, com quem vai se casar. Yara acaba se aproximando de Nair e sentindo que vai perder o homem que ama, faz o jogo da compreensiva ex-esposa que se aproxima de Yara.

Máscaras 02/10/2012 – Capítulo 125 – Último – Completo

Critica

Lauro César Muniz declarou que Máscaras, foi seu equívoco e que sentia-se justiçado pelo fracasso de audiência da novela. E o autor estava realmente certo. Sim, porque sua novela mais recente foi um dos maiores desastres da TV brasileira atual. A história de Máscaras era até interessante, falando de uma organização criminosa disposta à tudo para atingir os seus objetivos e de depressão pós-parto. Além disso tinha personagens complexos feitos por atores  com aparência competente. Contudo, a história não pegou por conta de ser muito confusa, sem sentido e chata. Isso sem falar da direção completamente equivocada. Alguns atores ficaram completamente frustrados com o baixo desempenho da novela Luiza Tomé pediu no Twitter para sair da trama e divulgaram em julho uma carta de amor à novela, defendo o autor e reclamando que a imprensa não destacava nenhuma das qualidades artísticas da novela e falava apenas de seus pontos negativos a baixa audiência, por exemplo. A maioria dos atores, assinaram esta carta e se mostravam indignados quanto ao tratamento destinado para com a novela. Mesmo assim, esta súplica do elenco não foi totalmente convincente porque Máscaras foi durante muito tempo, estranha. E todo o público percebeu isso. Lauro César buscou fazer uma novela diferente das atuais Avenida Brasil e Cheias de Charme focaram no povão e conseguiram com núcleos nada popularescos ou que fossem parecidos com a nova classe C. Lauro, inclusive, criticou a Rede Globo por investir tanto em folhetins para esta classe. Porém, a emissora concorrente conseguiu êxito em suas produções. Mas, de qualquer forma, Máscaras foi um desastre pelos motivos citados acima: história confusa, sem sentido, chata e direção equivocada. Na maioria das vezes, nos primeiros capítulos a maioria dos atores estavam completamente fora do tom. Dado Dolabella, Daniela Galli, Raul Gazolla e Fernando Pavão estavam como se estivessem à mercê da própria sorte e só estivessem fazendo aquilo por conta de seus salários. A trama ao menos não fugiu do que pretendia fazer e fechou sua trajetória com acontecimentos medonhos como Décio (Petrônio Gontijo) ser comido por piranhas e Marim (Heitor Martinez) sendo assassinado por mafiosos e logo em seguida, uma pomba branca voa. Estranho? E quando a personagem de Paloma Duarte Eliza, Luiza, Nameless, sei lá entrou num táxi e foi direto para o RecNov o Projac da Record fazendo um discurso sobre a ponte entre autor e público, etc. O discurso foi até bonitinho, mas ficou sem sentido no meio daquela cena. Logo em seguida, Otávio Fernando Pavão beija Maria Miriam Freeland na boca e em seguida Paloma entra em cena e os dois se beijam. O elenco todo se reúne e assim termina uma novela que deveria ter tido mais de um ano de duração. Os atores em sua maioria foram muito medianos, alguns foram até ruins como Augusto Zacchi, Heitor Martinez e Fernando Pavão. Agora, quem brilhou mesmo em Máscaras, uma novela de essência masculina, não foi um homem e sim duas mulheres: Paloma Duarte e Bárbara Bruno. A primeiro atuou muito como sua personagem sem nome e caráter definidos e deu um show de naturalidade e simpatia, enquanto seus colegas estavam engessados. A segunda deu o tom que a maluqueta Zezé precisava e emocionou o público. Além dessas, Giselle Itiê se esforçou bastante e Miriam Freeland ficou muito bem. O texto do autor, geralmente bem escrito, variou bons e maus momentos. Me lembro de uma cena dos primeiros capítulos quando Big Blond Jonas Bloch gritou para Nameless Paloma Duarte “Tesão é só comigo! Eu sou o teu macho e você é a minha cadela. Tal diálogo foi tão constrangedor que me recusei de assistir à novela nos dias seguintes e todo o Brasil também. Tanto que chegando ao final da trama a Record amarga a média de apenas 6 pontos, inferior à registrada por Vidas em Jogo. Pois bem, Máscaras acabou e com ela se vai a péssima qualidade que trouxe para a TV atual sua história chata, sem sentido e seus atores empenhados, mas que fracassaram, assim como a novela como um todo.  A essa altura do campeonato, mesmo com inúmeras mudanças na produção, “promissora” é um adjetivo que não cai tão bem em Máscaras. Quando começou, a novela parecia apresentar uma trama enigmática, um prato cheio de desenvoltura. Passados mais de três meses do lançamento, a impressão que se tem da novela da Record não é de dinamismo. A trama traz no elenco principal nomes como Paloma Duarte, Fernando Pavão, Miriam Freeland, Giselle Itié e Heitor Martinez. É bordada por intrigas internacionais, teorias da conspiração, as muitas personalidades que as pessoas têm no dia a dia, além de tratar sobre organizações terroristas, espiões e criminosos. Mas parece que os trunfos guardados pelo autor não fisgaram a atenção do público, trunfos esses considerados arriscados a ponto de fazer o “da poltrona” rejeitar para sempre o folhetim. Máscaras se transforma numa novela mixuruca, sem o alcance da voz poderosa do autor Lauro César Muniz, também evidentemente estragada pela direção. Em meio a mil e uma possibilidades inexploradas tanto no texto pelos atores, quanto na produção, só serviu para decepcionar com uns mistérios no roteiro que mais confundem do que causam curiosidade a quem assiste. Máscaras cansa, é uma perda de tempo. Só para citar, a novela sofre de uma edição tosca. As cenas são recheadas de câmeras lentas, o que prejudica a fotografia. As sequências não prendem a atenção do público e são longas demais. Atores fracos, com interpretação rasa, parecem descarregar o texto sem provocar admiração de quem assiste. Falta controle por ali. Dá para perceber que existe um desacerto entre os autores e a produção da novela. Edição, fotografia, trilha sonora, cenários, detalhes ignorados e elementos de cena distorcem do que os personagens falam, vivem e sentem. Explico de maneira simples: é como se Lauro César Muniz idealizasse um projeto que não foi muito bem realizado. O autor passa uma mensagem e os diretores não conseguem colocar em prática. O texto do autor, em outras histórias como Poder Paralelo, Perigosas Peruas e O Salvador da Pátria, sempre foi bem tratado, irônico e bastante inteligente. Mas o que se vê, até então, é a ausência do efeito que propõe. Além do problema de produção, o péssimo desempenho é de outras ordens. Com os índices de Máscaras em queda  com média de cinco pontos de audiência, a alta cúpula da Record acendeu sinal vermelho. Mas engana-se quem acha que foi para melhor. A emissora, radical como sempre, desrespeita o telespectador até onde pode. O despreparo é tão absurdo que, em uma reunião de emergência, decidiu-se colocar, sem nenhum aviso prévio, a trama não muito distante da madrugada. Só se assiste a novela quando a direção da Record bem entende encerrar o reality A Fazenda 5. Na sexta-feira (13), a atração começou às 23h30; nesta segunda-feira (16), às 23h15, hoje anunciaram que seria às 23h e amanhã? Um mistério, ninguém sabe. Lamentável, para um trabalho artístico envolvendo profissionais de diversas áreas. Novela é um artigo de luxo caríssimo. Quem se mete nesse negócio sabe que não é brincadeira. Cada capítulo, a depender da emissora, chega a custar em média R$ 250 mil ou R$ 300 mil. Não dá para fazer por menos. Mas a direção da Record parece fazer pouco caso. Pelo tratamento que dá às suas novelas, acha que o valor é apenas um mero detalhe. O problema no setor de dramaturgia da emissora da Barra Funda é antigo, todo mundo sabe, mas Máscaras, que poderia ser brilhante, ao contrário de dezenas de produções da empresa, amarga problemas por ser desprezada pela própria Record. Diante disso, a crise foi além dos bastidores. O diretor Ignácio Coqueiro foi trocado por Edgar Miranda sem nenhum comunicado à equipe, atores do elenco enviaram carta à imprensa demonstrando inconformidade com o tratamento dado pela mídia à novela, disseram até que não são convidados para outros trabalhos. E teve mais. O próprio autor classificou a novela como um “equívoco” e disse não se considerar injustiçado pelas críticas ou pela baixa audiência. Confessou também que cometeu um erro grave e está pagando por isso. Recentemente, a atriz Luísa Tomé, que vive Geraldine Aidan, armou uma verdadeira confusão ao espalhar em revistas e pelas redes sociais que fazia um papel de figuração na novela e pediu para abandonar o barco. Diante disso tudo, o resultado não é assustador: os capítulos já gravados de Máscaras foi repicado, editado e a trama será retirada do ar às pressas antes do pretendido. Não Convenceu.  Chega a ser constrangedora a interpretação de Dado Dolabella, como Edu, e Márcio Kieling, como Gabriel. Vez ou outra acertam o tom. Coisa rápida. Depois demonstram claramente serem vazios como atores. Convenceu. O bom trabalho feito pelos atores Paloma Duarte, Jussara Freire e Fernando Pavão. Parece que, no meio daquela confusão toda, são os únicos atentos ao texto.  Assim que estreou, o telespectador pôde notar que a história contada não seria fácil de ser compreendida. Apresentando um primeiro capítulo marcado pela ousadia afinal, foi praticamente voltado exclusivamente para uma única personagem, que sofria de bipolaridade , “Máscaras” prometia muita inovação, mas não conseguiu o principal: manter o interesse do público. Contar uma história cheia de mistérios é muito atraente, mas demorar para informar a respeito do que está se passando é fatal. Além da lentidão inicial em explicar, pelo menos um pouco, os fatos da novela, foram perceptíveis os erros de direção, exageros dos atores e cenas artificiais. Lauro César Muniz se decepcionou ao perceber que, além do ibope não ter reagido, o diretor não estava compreendendo o que ele queria passar. Resultado, com a crise instaurada e o desespero pela baixa audiência sentida, saiu Ignácio Coqueiro e entrou Edgar Miranda na direção. Para piorar, a atriz Luiza Tomé deu declarações reclamando da sua personagem na obra, causando outro mal estar. Após a mudança na direção, o autor conseguiu melhorar sua novela e também passou a dar mais agilidade à trama. No entanto, já era tarde demais. Os telespectadores já haviam se afastado e, com as demais opções na concorrência, não voltaram mais. É preciso enfatizar que a Rede Record só prejudicou ainda mais toda a situação com as constantes mudanças de horário da novela, devido à exibição do reality “A Fazenda“. O último capítulo de “Máscaras” chamou atenção pelo depoimento de Paloma Duarte. Perto do final, a atriz descreveu como foi prazeroso participar da novela e elogiou a profissão do ator, dizendo que é a ponte entre o autor e o público. Apesar de ter sido louvável a atitude do elenco em enaltecer o autor e a obra, acabou parecendo uma justificativa pelo fracasso e avalanche de críticas que a trama recebeu. Soou desnecessário. Lauro César Muniz é um grande autor, mas infelizmente sua criação não foi bem-sucedida. O erro inicial ainda somou-se à incompetência da direção e da própria emissora, resultando em uma novela sem repercussão, com péssima audiência, que mudou de horário diversas vezes e abriu uma crise na teledramaturgia da Record. “Máscaras” termina após ter escancarado uma sucessão de equívocos.

Sinopse

Maria (Míriam Freeland), esposa do rico proprietário rural Otávio Benaro (Fernando Pavão), tem uma séria crise de DPP (depressão pós-parto) que a leva a rejeitar o filho recém-nascido, chegando ao extremo de jogar a criança em um rio. O bebê é salvo e Maria parte para um cruzeiro terapêutico, em um transatlântico, acompanhada de seu médico, o Dr. Décio Navarro (Petrônio Gontijo). Na volta da viagem, Maria e o bebê são misteriosamente sequestrados. Otávio obedece às ordens dos raptores e entrega uma fortuna para salvar esposa e filho. Porém, os bandidos desaparecem com Maria e a criança, sem deixar vestígio. Otávio desconfia de todos: dos empregados da fazenda, do Dr. Décio e do cunhado Martim (Heitor Martinez), um bon vivant de caráter duvidoso que vivia nos Estados Unidos e retorna ao Brasil por causa do desaparecimento da irmã. Martim desconfia que o próprio cunhado está por trás do desaparecimento de Maria e os dois passam a se acusar mutuamente. O tempo passa e, sem descobrir vestígios dos desaparecidos, Otávio entra em profunda crise depressiva, a ponto de ser internado na clínica do Dr. Décio, que termina por levá-lo ao mesmo passeio marítimo que fizera com Maria. Acompanhado de Manuela (Gisele Itiê), uma bela garota de programa com quem vivia nos Estados Unidos, Martim também parte no navio que leva Otávio e Décio. Os dois chegam ao auge do embate e da desconfiança. Em um barco no litoral, Décio tenta defender Otávio de um ataque de Martim e espeta-lhe um tranquilizante na jugular. Martim cai no mar e é dado como morto, deixando a carteira com documentos no barco. Otávio, que a esta altura sabe que está marcado para morrer pelos sequestradores, assume a identidade de Martim na tentativa de sobreviver e encontrar a mulher. O que Otávio não imagina é que Martim estava sendo sondado por uma organização criminosa internacional, que queria que ele convencesse Otávio a vender as suas terras, ricas em um minério raro que os interessava. Este era o motivo do sequestro. Essa sondagem se configura em assédio comandado pela misteriosa Nameless (Paloma Duarte) e seu chefe, Big Blond (Jonas Bloch). Otávio, na pele de Martim, se infiltra na organização, mas se vê envolvido e apaixonado por Nameless. Porém, Martim, resgatado por pescadores, sobreviveu ao atentado. Ao descobrir que Otávio passou a viver com sua identidade, Martim fez o mesmo: se tornou Otávio Benaro. Para a exibição do primeiro capítulo de Máscaras, a Record organizou uma festa na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, onde recebeu elenco, diretor geral Ignacio Coqueiro, executivos da Record, empresários, mercado publicitário e imprensa. Ansioso com a estreia da novela, os atores chegaram com muita expectativa. Miriam Freeland, uma das protagonistas, disse estar sentindo um friozinho na barriga, pois sua personagem Maria estava em muitas cenas do capítulo. Às 22h20, começou o capítulo. As muitas cenas de ação empolgaram os convidados, que aplaudiram o desempenho dos atores. O protagonista Fernando Pavão se surpreendeu com o ritmo acelerado da trama. “Já tinha visto algumas cenas, mas não o capítulo montado. A novela tem um ritmo pulsante e o tema é bastante forte a ponto de quase assustar. Essa coisa do mistério prende a dinâmica da trama e te faz querer ver mais.”, conta o ator. O diretor Ignacio Coqueiro também estava muito animado e, após a exibição, revelou estar muito feliz com o novo projeto. “Eu gosto muito da novela e acho que quando a gente gosta de cara do produto fica ainda mais fácil. Tive a sorte de ter um elenco muito bom e ainda trabalhar na melhor fase da Record. Além disso, tem a qualidade do texto do Lauro, que é um autor brilhante. A equipe toda é muito coesa, incluindo os diretores Pieri, Régis Faria e Gonzalez.” A festa não terminou com o fim do episódio. Todos os convidados aproveitaram para se divertir na pista de dança e para colocar o papo em dia na área externa do espaço. Os atores e os convidados se divertiram posando para fotos com diferentes máscaras, que foram distribuídas durante a festa. Máscaras é escrita por Lauro César Muniz e tem direção geral de Ignácio Coqueiro.

Bastidores

Problemática atração da Record, Máscaras já começou com o pé esquerdo. Algumas declarações de Lauro César Muniz o autor, antes da estreia, soaram mal para o público. Máscaras entrou no ar com a fama de não ser uma novela popular Lauro havia criticado a tendência das novelas da Globo em mirar “a tal nova classe C”. A estreia causou grande estranhamento: uma direção equivocada e um texto por demais confuso afastaram o telespectador. A Record, viu seu Ibope cair vertiginosamente, o que acabou por deflagrar a pior crise no setor de Teledramaturgia da emissora desde que foi renovado, em 2004. A novela teve seu horário de exibição trocado várias vezes por causa da estreia do reality show A Fazenda, teve alguns capítulos exibidos após a meia-noite, causou desconforto entre elenco e o autor, e culminou com a troca do diretor  Ignácio Coqueiro foi substituído por Edgard Miranda  e redução de sua duração dos 220 capítulos primeiramente pensados, terminou com 116 escritos. Para tentar apagar o incêndio, juntamente com a troca da direção, Lauro César e seus roteiristas mexeram no texto, para deixá-lo mais digerível ao telespectador médio. Foi quando a novela melhorou significativamente. De fato, Máscaras tinha uma história muito interessante, como tantas outras de Lauro César Muniz. O autor usou entrechos já experimentados anteriormente, como tramas envolvendo organizações criminosas vide O Salvador da Pátria e Poder Paralelo. Por meio de sua conta no Twitter, a atriz Luiza Tomé reclamou publicamente de sua personagem na novela, Geraldine, pedindo inclusive ao autor que a tirasse da história. Lauro César Muniz explicou à atriz que, em razão da aceleração de tramas previstas para mais adiante, em meio a uma série de modificações feitas em seu planejamento inicial, foi necessário adiantar a trama policial, da qual a personagem de Luiza não participaria nos primeiros tempos. “Novela, a Obra Aberta e Seus Problemas”, Fábio Costa Em julho, parte do elenco divulgou na internet uma “carta de amor à Máscaras“, em que culpava a mídia pela repercussão negativa da novela. Os atores alegavam que a imprensa divulgava apenas os problemas como a baixa audiência e não noticiava a qualidade artística da obra, o trabalho e a garra dos atores e roteiristas. Entretanto, o estrago já estava feito. A novela não conseguiu popularidade, por causa da repercussão negativa lá dos primeiros meses, quando faltou, justamente, a tal qualidade artística citada na carta dos atores para a imprensa. Apesar da significativa melhora no que foi apresentado, o horário ingrato só atrapalhou e Máscaras acabou por amargar uma das piores audiências entre as novelas da Record de 2004 até então: fechou com 6 pontos na média geral do Ibope cada ponto equivalia, na ocasião, a 60 mil domicílios na Grande São Paulo. Há de se destacar o ótimo trabalho das atrizes Míriam Freeland e Paloma Duarte  esta brilhou a novela inteira com sua personagem dúbia e sem nome Nameless. E o sensível trabalho de Bárbara Bruno, como Zezé, a mãe que não aceitava a perda do filho e convivia com ele em seu imaginário, no fino limite entre o trágico e o cômico. Sobre a inspiração para Máscaras, Lauro César Muniz revelou em entrevista: Essa novela nasceu de maneira curiosa. O primeiro insight que eu tive da novela foi um cenário, que é o navio. Eu passei pelo porto do Rio de Janeiro e ali tinha um navio ancorado enorme. Eu fiquei encantado e comecei a pensar quantas histórias não poderiam ter ali. Eu fiz um tour e saquei que as pessoas que entram no navio têm uma sensação enorme de liberdade, elas acham que vão viver uma aventura. Então, eu saquei que o lance era destacar a mudança que identidade, que me levou até a ideia de máscaras.” O autor comentou sobre o lado político da trama: Eu vou tentar analisar a relação Brasil-Estados Unidos, que mudou bastante. Como cidadão brasileiro, eu tenho a sensação que a relação com os EUA não é mais aquela de subserviência e pleno aplauso. Hoje, temos uma autonomia, uma autoconfiança. Em contrapartida, os EUA começaram um processo de decadência. Na novela, eu trago alguns brasileiros de lá com outra visão do país.” As primeiras gravações aconteceram em janeiro, no transatlântico Visions of the Seas, da Royal Caribbean, uma das maiores empresas de cruzeiros do mundo, de origem norueguesa. Primeira novela dos atores Emílio Dantas e Renato Livera. Apesar de a novela apresentar uma complexa trama, sua abertura pecava pela literalidade e falta de criatividade. Basicamente exibia máscaras de carnaval em estilo veneziano espalhadas sobre um tecido branco. Entretanto, em nenhum momento acontecia uma reviravolta que pudesse revelar algo por trás das máscaras, como propunha a trama. Por essa razão, a vinheta não apresentava destaque algum, não empolgava, nem emocionava. Além disso, o comparativo natural com a abertura da novela Quem é Você de 12 anos antes, 1996, da Globo, tornava a peça da Record ainda mais pobre. Nela, as máscaras de carnaval eram exibidas com mais personalidade e profundidade. André Luiz Sens, blog Televisual. O título provisório da novela era Navegantes. O último capítulo exibido em 02/10/2012, uma terça-feira, foi encerrado com um bonito depoimento de Paloma Duarte, enaltecendo o trabalho do ator, enquanto entrava nos estúdios do Recnov o centro de produção de novelas da Record, no Rio de Janeiro para gravar sua última cena.

Trilha sonora

  • PORTO SOLIDÃO – Fagner (tema de abertura)
  • IRMÃOS DE LUA – Renato Teixeira (tema de Otávio)
  • PALAVRAS CERTAS – JU-87 (tema de Régis e Letícia)
  • PAROU MEU MUNDO – Massau (tema de Manuela)
  • DIFÍCIL – Franco Levine (tema de Vado, Nair e Yara)
  • FEITO PRA VOCÊ – Celso Fonseca (tema de Manuela e Caio)
  • SPEED RACER – Fernanda Abreu (tema de Elisa)
  • SOPRA – Vitória Régia (tema do casal Zezé e Zezé)
  • TÁ NO MEU CORAÇÃO – Brunna e Mateus (tema de Mirela e Régis)
  • LE MASQUE – Júlio César (tema de Martim)
  • YOU (NUNCA SOUBE) – Cláudia Albuquerque (tema de Luma)
  • EU PRECISO DE VOCÊ – Rosemary (tema de Otávio e Maria / Otávio e Elisa)
  • BLUE MOON – Dave Gordon (tema de Valéria)
  • TO FIX A BROKEN HEART (NOCTURNO) – Erikka (tema de Tônia)
  • SERENATA – Schubert (tema de Eduardo Sotero)
  • MÁRIO, O SEDUTOR – Keko Brandão (tema de Mário)

A Radar Records, braço fonográfico da Record, promoveu um lançamento, no mínimo, bizarro. Trata-se da trilha sonora de “Máscaras”, novela da emissora cujo último capítulo foi exibido em outubro do ano passado. O lançamento do CD, que ainda pode ser encontrado à venda pela Internet, não foi divulgado pela emissora. O álbum conta com 16 faixas musicais, sendo 13 nacionais e 3 internacionais. Seu lançamento ocorreu por determinação de contrato assinado entre a Record e a Radar Records, já que a emissora previa que “Máscaras” permaneceria no ar até fevereiro deste ano. A novela, de autoria de Lauro César Muniz, foi reduzida de forma brusca devido aos pífios índices de audiência, que variavam entre 4 e 6 pontos no Ibope. Tema de Abertura: PORTO SOLIDÃO , Fagner

RAIMUNDO FAGNER – PORTO SOLIDÃO | NOVELA MÁSCARAS

Tema de Abertura: PORTO SOLIDÃO , Fagner

Se um veleiro repousasse
Na palma da minha mão
Sopraria com sentimento
E deixaria seguir sempre
Rumo ao meu coração

Meu coração
A calma de um mar
Que guarda tamanhos segredos
Diversos naufragados
E sem tempo

Rimas de ventos e velas
Vida que vem e que vai
A solidão que fica e entra
Me arremessando
Contra o cais…

Fotos

Andreza-Anizio-chegou-no-clima-da-Festa
Andreza Anizio chegou-no-clima-da-Festa
Festa da Novela Mascaras
Festa da Novela Mascaras
Dado-Dolabella-C-esta-no-elenco-de-Mascaras-novela-que-estreia-hoje-na-Record-substituindo-Vidas-em-Jogo
Dado-Dolabella-C-esta-no-elenco-de-Mascaras-novela-que-estreia-hoje-na-Record-substituindo-Vidas-em-Jogo.
Dado-Dolabella-e-Flavia-Monteiro.
Dado-Dolabella-e-Flavia-Monteiro.
ELENCO-SE-DESPEDE-DA-NOVELA-MASCARAS-DA-RECORD
ELENCO-SE-DESPEDE-DA-NOVELA-MASCARAS-DA-RECORD
ELENCO-SE-DESPEDE-DA-NOVELA-MASCARAS-DA-RECORD
ELENCO-SE-DESPEDE-DA-NOVELA-MASCARAS-DA-RECORD
Fernando-Pavao-e-Heitor-Martinez-em-cena-de-Mascaras-Foto-Record-Miguel-Angelo.jpg 5 de março de 2021
Fernando-Pavao-e-Heitor-Martinez-em-cena-de-Mascaras
Festa-de-lancamento-da-nova-novela-da-Record-Mascaras.
Festa-de-lancamento-da-nova-novela-da-Record-Mascaras.
 Iris-Bruzzi-a-veterana-Atriz-era-so-alegria
Iris-Bruzzi-a-veterana-Atriz-era-so-alegria
Jorge-Pontual-Fran-Zanon-o-Presidente-da-Record-Carlos-Geraldo-e-Amadeu-Carvalho.-em-clima-de-festa.
Jorge-Pontual-Fran-Zanon-o-Presidente-da-Record-Carlos-Geraldo-e-Amadeu-Carvalho.-em-clima-de-festa.
Karina-Vasilcovsky-Thomas-Naves-e-Gisele-Itie
Karina-Vasilcovsky-Thomas-Naves-e-Gisele-Itie
mais-uma-gravacao-da-novela-Mascaras-no-interior-de-um-navio
mais-uma-gravacao-da-novela-Mascaras-no-interior-de-um-navio
Maria-se-desespera-ao-saber-que-Martim-Otavio-nao-fechou-o-negocio-Rede-Record.
Maria-se-desespera-ao-saber-que-Martim-Otavio-nao-fechou-o-negocio-Rede-Record.
Michel-Angelo-Divulgacao-Record
Michel-Angelo-Divulgacao-Record
Nanda-Andrade.-Fez-a-alegria-dos-fotografos.
Nanda-Andrade.-Fez-a-alegria-dos-fotografos.
 Nicola-Siri-Gisele-Itie-e-Heitor-Martinez
Nicola-Siri-Gisele-Itie-e-Heitor-Martinez
senas novela-Mascaras
senas novela-Mascaras
O-Ator-Fernando-Pavao-e-o-Diretor-Ignacio-Coqueiro-recebiam-os-convidados.
O-Ator-Fernando-Pavao-e-o-Diretor-Ignacio-Coqueiro-recebiam-os-convidados.
O-Diretor-de-Marketing-Thomas-Naves-e-o-Presidente-da-Record-Carlos-Geraldo-comemoram-mais-um-sucesso-da-Emissora
O-Diretor-de-Marketing-Thomas-Naves-e-o-Presidente-da-Record-Carlos-Geraldo-comemoram-mais-um-sucesso-da-Emissora.
 O-Diretor-Ignacio-Coqueiro-com-Dado-Dolabella
O-Diretor-Ignacio-Coqueiro-com-Dado-Dolabella
Otavio-Fernando-Pavao-levara-essa-experiencia-as-ultimas-consequencias-e-vivera-essa-transformacao-de-forma-radical..
Otavio-Fernando-Pavao-levara-essa-experiencia-as-ultimas-consequencias-e-vivera-essa-transformacao-de-forma-radical..
Otavio-e-Eliza-terminam-a-novela-juntos-e-a-loira-revela-seu-nome-verdadeiro.j
Otavio-e-Eliza-terminam-a-novela-juntos-e-a-loira-revela-seu-nome-verdadeiro.
 Petronio-Gontijo-e-Flavia-Monteiro.
Petronio-Gontijo-e-Flavia-Monteiro.
Roberto-Bomtempo-e-Miriam-Freeland
Roberto-Bomtempo-e-Miriam-Freeland
 senas-da-novela-Mascaras-da-record.
Senas-da-novela-Mascaras-da-record.
 Sergio-Pessoa-e-Roberta-Kaps.-O-Apresentador-Wagner-Montes.
Sergio-Pessoa-e-Roberta-Kaps.-O-Apresentador-Wagner-Montes.
Thomas Naves, Karina e Marcela Vasilcovsky, entraram no clima da novela.
senas da novela mascarasThomas Naves, Karina e Marcela Vasilcovsky, entraram no clima da novela.
Veja-a-gravacao-da-novela-Mascaras-no-interior-de-um-navio
Veja-a-gravacao-da-novela-Mascaras-no-interior-de-um-navio
Bruna Di Tullio com Pedro Pacheco. Miriam Freeland e o marido, Roberto Bomtempo. O charme de Karen Junqueira, Giselle Itié e Lívia Rossy
Bruna Di Tullio com Pedro Pacheco. Miriam Freeland e o marido, Roberto Bomtempo. O charme de Karen Junqueira, Giselle Itié e Lívia Rossy

Fonte: Wikepedia e IMDB Além da Pesquisa Site Imagoi